BAHIA PERDE A PRIMEIRA FORA DE VIRADA PARA O BOTAFOGO

      



Por Zedejesusbarreto
Com falhas comprometedoras do sistema defensivo, o Bahia perdeu seu primeiro jogo fora de casa, já na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, de virada (3 x 2), para o Botafogo (RJ). A equipe Tricolor saiu na frente e fazia boa partida mas o miolo de zaga, atrás, entregou, ainda na primeira etapa, levando três gols bobos. A equipe baiana pressionou no segundo tempo, até diminuiu a diferença no placar, mas faltaram competência, inspiração e capricho para chegar ao empate.

Já vimos esse filme, várias vezes.

*

Botafogo (RJ) 3 x 2 Bahia, no Estádio Nilton Santos (Engenhão). Público reduzido (7 mil e 500 pagantes).

*

Com a bola rolando

O time da casa começou propondo o ritmo, buscando o ataque. O Bahia encolhido. Mas...

- Gol ! Bahia 1 x 0, Artur Caíke, escorando na pequena área um ótimo cruzamento rasteiro de Moisés, numa evolução com boa troca de passes pela esquerda. Aos 6 minutos.

Pressionado pelas arquibancadas, o Bota foi pra cima, buscando reduzir o prejuízo, tendo mais posse de bola, ocupando mais o campo adversário. O Bahia na moita, mas perigoso no contragolpe. Aos 19 min, após ótima jogada de Nino pela direita, Artur Caíke testou na pequena área e quase ampliou o placar.

Aos 25’ o Botafogo chegou bem, com um belo chute de Pimpão, de prima, da entrada da área, para ótima defesa de Douglas. O atacante pegou uma sobra em rebatida errada, de cabeça, da defesa tricolor. Equilíbrio em campo, o time da estrela solitária fazia pressão. Jogo aberto e ofensivo.

- Gol ! 1 x 1, Erick empatou aos 30 min, finalizando na pequena área, livre, após cobrança de escanteio. Carli ganhou no alto, a zaga cochilou, e Éric aproveitou.

O Botafogo se entusiasmou com o tento e o Bahia não reagiu, sentiu o golpe, acuado.

- Gol ! 2 x 1, Botafogo. A virada aconteceu aos 35’ minutos, após boa jogada de fundo de Gilson, pela esquerda, levando Nino na manha; o cruzamento saiu ameia altura para a pequena área, o miolo da zaga ficou plantado, espiando, e o meia João Paulo chegou batendo de cara, sem marcação.

Aos 39’, Artur foi lançado nas costas da zaga carioca, livre, mas dominou mal e Gatito Fernandes ganhou a bola dividida. Aos 47’, Artur Caíke tentou pela direita mas Gatito pegou.

No contraponto, a defesa tricolor deu mole na saída de bola, Cícero aproveitou-se da bobeira de Moisés, não houve cobertura, e arrematou de direita, forte, entre Douglas e a trave:

- Gol ! 3 x 1, Cícero. Aos 48’.

Uma virada feia, com a defesa baiana lesa, entregando um jogo que parecia no papo.

*

No intervalo, Roger trocou o meia Eric Ramires pelo avante Rogério. Pra cima. O Tricolor com as linhas avançadas. Mas a defesa, lenta, ficou exposta. O Bota encolhido, na espera, administrando o placar construído, apostando em mais um erro do adversário para matar o jogo.

Aos 9’, Fernandão desperdiçou uma boa chance. Pressão da equipe baiana, mas os cariocas suportam bem, na espera de encaixar um contragolpe. Rogério tentou aos 12, mas Gatito apareceu bem.

Aos 21’, Moisés garrinchou pela esquerda e bateu rasteiro na pequena área, Fernandão finalizou, raspando o poste. Pressionado, o treinador Barrocas tirou o veloz avante Erick pelo meio campista Alex. No Bahia, Shaylon no lugar de Artur Caike.

Por volta dos 30’, Leo Valença finalizou, o goleiro batido e Lucas Fonseca salvou de cabeça na linha do gol, salvando o quarto. Aos 35’, Gilberto, que tinha acabado de entrar perdeu outra boa chance.

- Gol ! 3 x 2 , Ernando para o Bahia ! Pegou bem um rebote da zaga após boa jogada de Shaylon pela direita, aos 36 minutos. Dando um alento e esperança para o Tricolor, que pressionava em busca do empate.

Aos 43’, Gilberto finalizou forte, na área, mas errou o alvo, por pouco; bola na rede pelo lado de fora. Dois minutos depois, cruzamento da direita e Rogério tentou de cabeça mas cobriu o travessão.

O Bahia bem que tentou até o final, sufocou, mas faltou precisão nas finalizações. Um jogo para três pontos que a defensiva entregou, em falhas seguidas. Errou, dançou.

*

Destaques

Nino e Moisés correram muito. O miolo de zaga, lento e lerdo, deu bobeira, sobrecarregando inclusive os apoiadores Elton e Gregore. Shaylon melhor que Ramires. Fernandão e Gilberto pouco inspirados. Artur e A Caíke com raros lampejos.

O Botafogo tem jogadores rodados, experientes, que souberam tirar proveito dos vacilos do adversário. Finalizaram pouco, mas com mais precisão, foram mais felizes.

*

Ficha Técnica

- Botafogo : Gatito Fernandes, Marcinho, Carli, Gabriel e Gilson; Bochecha, Cícero (Luis Fernando) e João Paulo; Pimpão (Leo Valencia), Diego Souza e Érick (Alex). Treinador, Eduardo Barrocas.

- Bahia : Douglas, Nino, Ernando, Lucas Fonseca e Moisés; Elton, Gregore, Eric Ramires (Rogério), Artur e Artur Caíke (Shaylon); Fernandão (Gilberto). Treinador, Roger Machado.

No apito, o paulista Luis Flávio de Oliveira, sem problemas, não complica.

**

No outro jogo que fechou na noite de quinta a segunda rodada do Brasileirão/Série A, o lépido Santos, em casa, derrotou o Fluminense (RJ), 3 x 1.

**

O próximo jogo do Bahia, pela terceira rodada do Brasileirão/Série A, será no domingo, Fonte Nova, contra o Avaí.

 

**

Copa do Brasil

Por sorteio, definidos os confrontos das oitavas de final. O Bahia enfrenta o São Paulo. São dois confrontos e um cai fora. O primeiro jogo será no Morumbi; a definição será na Fonte Nova.

Eis os outros confrontos:

- Flamengo x Corinthians; Atlético MG x Santos; Atlhético Paranaense x Fortaleza; Cruzeiro x Fluminense (RJ) ; Internacional x Paissandu; Palmeiras x Sampaio Correia; Grêmio x (Juventude ou Vila Nova).

 

**

Série B/ Rugidos do Leão

Depois da estreia decepcionante fora de casa, com o recorde de 13 jogos e quase três meses sem vencer uma só partida, o Vitória volta ao Barradão no sábado, quando às 16h30 recebe o Vila Nova.

O jogo da virada ou do recomeço de uma nova era com a volta de Paulo Carneiro à frente do clube. O time precisa mais que nunca do apoio do torcedor, mesmo com ingressos mais caros nas bilheterias da Toca.

Surpreendente e bem a seu estilo, Carneirão anunciou o desligamento do experiente zagueiro Ed Carlos, 33 anos, há cerca de quatro meses no clube, 14 jogos como titular, capitão do time em campo, líder, quatro gols pró/feitos e dois contra.

Bem a seu estilo, Paulo Carneiro falou: “ Ed Carlos foi colocado à disposição. Ele tem que fazer um acordo com o clube. Não vou ficar discutindo com a imprensa cada passo que o Vitória der”. Sacou?

*

De bom, as contratações do lateral direito Van e do apoiador Gabriel Bispo, chegados do Bahia de Feira.