O fascinante jogo de bola

      



Por Zédejesusbarreto
O futebol, jogo de bola, continua nos ensinando e surpreendendo. O Liverpool derrotou o extraordinário Barcelona de Messi, na Inglaterra, por 4 x 0, na tarde dessa terça. No primeiro confronto, na Espanha, deu Barça, 3 x 0, com show do baixinho argentino ‘La Pulga’ que, em Liverpool, sob dura marcação e em jornada pouco inspirada, pouco fez.

O Liverpool, treinado pelo alemão Jurgen Klopp, foi melhor o tempo inteiro, marcando forte em todos os cantos, ganhando as divididas e rebotes, superior física e taticamente, esperto. Fez um jogo histórico. E atuou sem seu astro maior, Salah, e sem Firmino.

O time inglês acreditou no que parecia impossível, desde o começo, atuando com fúria e na bola. Fez pressão e um gol (o centroavante negão Origi, belga) logo aos 6 minutos, depois de uma cabeçada errada do lateral Alba. Messi, Suarez, Alba e Sergi Roberto tiveram chance de empatar mas o goleiro brasileiro Alisson estava iluminado, pegou tudo.

O treinador Klopp chamou o bom meia Wijnaldum, na volta para o segundo tempo, e disse: “Entre e decida, faça os dois gols que precisamos”. Ele fez, decidiu.

O segundo do Liverpool saiu logo aos 8 min do segundo tempo, depois de nova ratada, passe errado do infeliz Alba; Wijnaldum pegou de primeira o cruzamento rasteiro da direita. E dois minutos depois, completou de cabeça um cruzamento da esquerda, empatando.

Já parecia bom demais. O torcedor do Liverpool nem se continha. O jogo iria para uma prorrogação ou disputa de pênaltis, a missão estaria cumprida.

Qual nada ! O Liverpool continuava sufocando, sem deixar o Barça respirar. Daí, com a defesa catalã distraidona, o escanteio da direita foi batido rapidinho, rasteiro e, na frente da pequena área, sem marcação, Origi bateu seco e forte, de prima, enlouquecendo os ingleses: 4 x 0, aos 33 minutos.

O Liverpool está, assim na final da Champions League, o maior e melhor torneio de clubes do planeta. Enfrenta na final o vencedor do duelo Ajax x Totenhamm, jogo desta quarta, na Holanda. O jovem e surpreendente Ajax venceu (1 x 0) na Inglaterra.

Inacreditável, emocionante, de arrepiar. E exemplar.

*

Ótimo jogo do goleiro Álisson, da seleção brasileira. O zagueirão Virgil Van Dijk imbatível. Boa partida de garra, marcação do brasileiro Fabinho. Mané e Origi infernizaram a zaga espanhola. E o meio-campista Wijnaldum arrebentou, decidiu no segundo tempo. Parabéns ao treinador Klopp, pelo esquema, pela aplicação coletiva da equipe inteira, pela motivação.

Isso é o futebol. Ninguém ganha de véspera. É preciso lutar e acreditar sempre.

Assim é também na vida.