DEPUTADOS DISCUTEM O PREÇO ABUSIVO DAS PASSAGENS AÉREAS

         



O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia – ALBA, deputado Nelson Leal, convocou para o próximo dia 27 de maio, às 9h30, uma Sessão Especial, no Plenário da Casa, para debater os preços abusivos das passagens aéreas, além das dificuldades que os baianos enfrentam para se deslocar para diversos pontos do país, principalmente para as capitais do Nordeste.

Estão sendo convidados os senadores Jaques Wagner, Otto Alencar e Angelo Coronel, a bancada federal de deputados baianos – entre eles, o deputado João Carlos Bacelar (PR), que está propondo uma CPI sobre o tema - todos os deputados estaduais, o secretário de Turismo da Bahia, Fausto Franco, o diretor-presidente da ANAC, José Ricardo Queiroz; o superintendente do Procon/BA, Filipe Vieira; o presidente da Comissão de Proteção aos Direitos do Consumidor da OAB, Sérgio São Bernardo, a presidente da ABAV-BA, Ângela Carvalho; o presidente da FIEB, Ricardo Alban; o presidente da Fecomércio, Carlos Andrade; Julio Ribas, CEO do Aeroporto de Salvador (Vinci Airports ).

Também serão convidados os presidentes das principais companhias aéreas que operam na Bahia: o CEO da Gol, Paulo Kakinoff; da Latam, Jerome Cadier; da Azul, John Rodgerson; e Passaredo, José Luiz Felício Filho.

“Os preços cobrados para o transporte aéreo no Brasil, principalmente para quem mora nas regiões Norte e Nordeste, são abusivos. As queixas são generalizadas com relação a tudo: falta de rotas, desrespeito com os passageiros no cancelamento de voos, cobranças de serviços por tudo, até para marcar assentos. As companhias aéreas prometeram reduzir os preços das tarifas com a cobrança em separado de bagagem. Os preços não abaixaram e, ao contrário, subiram. Então, a sessão especial na ALBA foi convocada para debater esse assunto, que hoje é muito sério para a população baiana e para a economia do Estado, que depende muito do turismo”, argumenta Leal.

O presidente da ALBA lembra que o senador Jaques Wagner (PT) foi uma das primeiras vozes a questionar o assunto, inclusive tratando a questão, em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado Federal, com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. “Em todo o mundo há uma grande disputa pelo mercado aéreo. O que vemos no Brasil é um quase monopólio, com preços cartelizados. Para quem vem ou sai da Bahia, são preços similares – ou até superiores - aos de voos internacionais. Daqui para se viajar para um estado do Nordeste é uma verdadeira Odisseia. Além do mais, as aéreas cobram altas taxas para devolução do crédito quando existe a desistência da viagem. Isso é crime de apropriação indébita”, critica Leal.