Hacker invade celular de Sergio Moro e usa aplicativo Telegram

      



O celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi invadido por um hacker nesta terça-feira, 4. Segundo a assessoria de imprensa de Moro, ele percebeu que havia algo errado por volta das 18h, quando recebeu uma ligação de seu próprio número. Ele atendeu ao telefonema, mas ninguém respondeu do outro lado da linha.

A invasão ocorreu por meio do aplicativo de troca de mensagens Telegram e durou até aproximadamente a 1h desta quarta-feira, 5.

De acordo com sua assessoria, o ministro cancelou a linha de telefone invadida e acionou a Polícia Federal, que está sob suas ordens no ministério, para investigar o caso. A reportagem tenta contato com a PF.

Esta não é a primeira vez que um integrante do governo tem problemas do gênero. Em março de 2018, os números dos celulares dos então ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria de Governo, Carlos Marun, e do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, estavam entre os que foram clonados por criminosos que pediam depósitos em dinheiro em uma conta bancária do Banco do Brasil no Maranhão. Em julho do ano passado, dois suspeitos foram presos pela PF no caso.