URUGUAI VENCEU 0 CHILE E JOGA NA FONTE CONTRA PERU

         



Por Zedejesusbarreto
Com um gol de cabeça de Cavani, perto do final, a Celeste Uruguaia quebrou a invencibilidade do Chile (1 x 0) classificou-se em primeiro lugar do Grupo C e vai jogar contra o Perú, pelas oitavas de final, na Fonte Nova.

Os baianos poderão ver em campo o zagueiro Godin e os avantes Cavani e Suarez, sábado à tarde. Os chilenos vão encarar a Colômbia. A partida foi no Maracanã, com quase 50 mil pessoas presentes.

*

No outro jogo da noite de segunda, no Mineirão quase vazio, o Japão empatou com o Equador (1 x 1 ). Ambos, assim, fora da competição. Com esse resultado, o adversário do Brasil, na quinta-feira, será o Paraguai, em Porto Alegre.

**

Tabela das oitavas

Com os resultados, assim ficaram definidos os confrontos eliminatórios das Oitavas de Final:

- Brasil x Paraguai (Arena Grêmio, dia 27, quinta, às 21h30)

- Venezuela x Argentina (Maracanã, dia 28, sexta, 16h)

- Colômbia x Chile (Arena Corínthiians, 28, sexta, 20h)

- Uruguai x Peru (Fonte Nova, diia 29, sábado, 16h)

 

*

 

No Maraca deu Uruguai

- Duas das melhores equipes da primeira fase da competição. O Chile de Medel, Islas e Vidal (no banco, poupados), Sanchez, Vargas ... contra o Uruguai de Godin, Arrascaeta, Suarez e Cavani ... valendo a liderança do grupo. Treinadores: Herrera contra o ‘professor’ Tabarez, da Celeste Olímpica.

- Uruguai, nossos vizinhos do Sul; Chile, o comprido gigante do Pacífico, atual bicampeão da competição. Arbitragem brasileira.

*

 

 

Bola rolando ...

- Começou quente e muito igual. O Chile mais ousado. Aos 10’ e 12’, Muslera precisou intervir para evitar o gol em chutes perigosos chilenos. Os uruguaios com dificuldades para armar um contragolpe.

- Só aos 17 min a Celeste chegou ameaçando na área inimiga. Um minuto depois Arrascaeta arriscou da entrada da área, por cima. E os uruguaios entraram no jogo. Aos 21’, Suarez chegou a driblar o goleiro, mas adiantou e perdeu o ângulo do chute, desperdiçou a chance.

- Disputa pegada no meio campo, equilíbrio. Aos 43’, após cobrança de escanteio, por pouco o Uruguai não marcou. E foi só nos primeiros 46 min

Segundo tempo

- Sanchez, avante chileno, foi quem tentou primeiro, no recomeço. Aos 2’, limpou e tentou da entrada da área, perto do travessão, assustando.

- Um ritmo mais cadenciado, como se ambos estivessem contentes com o empate, já que classificados. E algumas entradas duras de parte a parte.

- Aos 23’, Jimenez salvou de cabeça, em cima da linha, o gol do Chile, com o goleiro já vencido.

- Aos 28,um lance inusitado: um torcedor invadiu o campo e começou a correr dando canseira nos seguranças que o perseguiam, mas ao passar próximo do zagueiro chileno Jara, o defensor deixou o pé, atropelando e provocando a queda do torcedor, então apanhado. Os uruguaios, malandros, pediram a expulsão do chileno. O árbitro brasileiro, Clauss, não entrou na deles.

- Gol ! Uruguai, aos 39’, 1 x 0. O artilheiro Cavani, de cabeça, desviando lançamento da esquerda, no cantinho.

- Com o placar favorável, os Uruguaios souberam usar todos os recursos para o tempo passar, sem riscos, e garantir o triunfo. São bons nisso.

- Os chilenos, que vão enfrentar a dureza dos colombianos, choraram a derrota. Mas quem mandou poupar quatro titulares e jogar a segunda etapa querendo o empate? Foram punidos.

*

No Mineirão

- Confronto entre o jovem promissor time do Japão e o até então decepcionante Equador, que perdeu todas. A equipe asiática insistindo com a bola no chão, explorando a velocidade ofensiva. Assim fez 1x 0, gol do bom meia Nakajima.

- O Equador correndo atrás e atacando com bola altas na área adversária. Assim, depois de um lançamento alçado da direita, conseguiram o empate; Mena, escorando na pequena área o rebote do goleiro: - 1 x 1 na primeira etapa.

- Na segunda etapa, o lance mais interessante foi já no finalzinho, quando o VAR anulou o gol do Japão que poderia coloca-lo vivo na competição; enfrentaria o Brasil nas oitavas. Mas o tento não valeu e os japoneses voltam pra casa, mesmo deixando boa impressão em campo.

 

**

Muita chibiatagem

Argentinos e brasileiros reclamam dos gramados da Fonte Nova, Maracanã e da Arena Grêmio. Piso fofo, apenas, meio pesado em função do inverno, mas linheiro, bola rolando livre. Pelé jogava até na lama, arrebentava. Também Baiaco, Douglas, Roberto Rebouças !!! Garrincha brincava descalço em Pau Grande. Não me lembro de ter visto ou ouvido Maradona reclamar de gramado. Nem Zico, nem Sanfellipo. Na Europa vemos jogos em campo tomados de neve ou bem encharcados, com o inverno ou chuvas fortes.

Agora, Imaginem os gramados há 30/50 anos (Graça, Fonte Nova, Vila Belmiro, Moça Bonita, Campinas ... ), quando o gramado era mesmo de capim. Até o ‘pastor’ Tite foi dizer na tevê que prejudica o estilo da equipe, que precisa de tapete... Ói, me deixem.

Parecem uns filhinhos de mamãe milionários, criados em condomínios fechados, que nunca pisaram numa poça, jamais pegaram um baba em campo de bairro, chão batido, nunca jogaram na praia com areia fofa de um lado e bola boiando do outro, nem correram em campo de maré baixa, na beira do mangue... Só sabem jogar com ‘botinhas’ de pelica, bolas de plástico e graminha sintética. Mimados. Por isso na hora agá pipocam.

‘Vamo jogá bola, porra!’, deixem de frescura !

 

**

Ai, São João, Xangô Menino !