CHILE VENCE COLÔMBIA E TÁ NO PÁREO

         



Por Zedejesusbarreto
Sem dúvida o melhor jogo até então na Copa América. Aguerrido, intenso, leal, tecnicamente bem jogado, bons jogadores em campo, jogadas criativas ... mas o gol não saiu. Aliás, saíram dois gols, ambos do Chile, um em cada tempo de jogo, e ambos invalidados pelo VAR, a tal arbitragem de vídeo. Corretamente, diga-se. Muito equilíbrio, rivalidade à flor da pele. E a definição aconteceu na cobrança de penalidades.

Deu então o Chile (5 x 4), uma equipe ‘cascuda’, que encara no dia 4, quarta, na Arena Grêmio, o vencedor de Uruguai x Perú, jogo que acontece neste sábado à tarde, na Fonte Nova.

**

Um clássico

Colômbia 0 x 0 Chile no tempo normal de jogo, sexta à noite, Arena Corínthians, talvez o melhor gramado da competição, casa cheia, belo espetáculo.

**

O caos paulistano

- O jogo começou atrasado em 20 minutos, em função de a equipe chilena ter chegado ao estádio quase em cima da hora, sem tempo de fazer o aquecimento no gramado. O motivo foi o brutal engarrafamento nas avenidas paulistanas que dão acesso a Itaquera, zona leste da cidade. A delegação, o ônibus do Chile ficou cerca de três horas no trajeto do hotel para o estádio, tudo travado.

Às 20h, hora marcada pela Conmebol para o início da partida ainda se via muitos vazios nas arquibancadas. O torcedor foi chegando aos poucos, sofrendo com o manjado caos do trânsito na capital paulista, sobretudo num final de tarde de sexta-feira.

- Mais colombianos de amarelo na plateia do que chilenos de vermelho. Ou seriam brasileiros com a camisa canarinho?

**

Com a bola rolando...

- A partida começou intensa, brigada, veloz e igual. Equipes parelhas e bem treinadas. Jogão de bola, animado e bom de ver, ofensivo. Lances perigosos de lado a lado, leve superioridade dos colombianos comandados por James Rodrigues. Mas ...

- Olhe o VAR ! Gol ! 1 x 0 , Chile (anulado). Aranguiz completou meio sem ângulo um vacilo/trapalhada de Sanches com o goleiro Ospina, após cruzamento forte e rasteiro da esquerda. Mina tentou salvar mas a bola ultrapassou a linha fatal. Aos 17 minutos.

O VAR registrou impedimento na origem do lance, pelo lado esquerdo.

- Muito boa partida, na bola, mas, após uma entrada mais dura numa dividida no meio campo, Alexis e Barrios se estranharam; o bom árbitro argentino soube contornar, serenando os ânimos e gritando para os exaltados: ‘Vamos jogar?!’

- Aos 40’, após boa jogada de Alexis, Vidal bateu de canhota, da entrada da área; o goleirão só espiou e a bola passou perto, assustando-o.

- Muito equilíbrio, boa técnica individual e coletiva, disputa tática, vistosas jogadas ... Partidaço ! Muito bom de apreciar. Mas o gol não rolou nos primeiros 49 minutos.

*

- E a segunda etapa ... no mesmo ritmo e intensidade.

- Aos 2’, James bateu falta com a canhota, do lado direito, direto no gol e quase surpreendeu; bola na rede, por fora. Aos 6’, a resposta chilena com um chute longo e venenoso de Vargas que Ospina teve dificuldade na defesa em dois tempos.

- A Colômbia na frente, melhor, mas aos 14 minutos Alexis Sanchez foi lançado em profundidade, ganhou na velocidade e bateu firme, pra fora.

- Olhe o VAR ! Gol ! 1 x 0 Chile, Vidal, aos 26 minutos. Novamente anulado. O atacante que fez a parede escorando a bola para o chute de Vidal tocou o braço na bola. O VAR registrou e o gol não valeu. O segundo gol chileno invalidado.

- Os chilenos equilibraram e parecem mais inteiros fisicamente. O treinador colombiano percebeu isso e trocou três jogadores, sangue, fôlego novo em campo.

- Aos 37’, Alexis ganhou no corpo a corpo do grandão Sanchez e tentou por cobertura, num toque sutil... mas o goleirão Ospina conseguiu catar no alto.

- Continuou emocionante, até os 49/apito final e o gol (válido) não saiu. E a decisão da vaga na semifinal foi definida na cobrança de penalidades.

**

Pênaltis

- 5 x 4 para o Chile. Converteram Vidal, Vargas, Pulgar, Aranguiz e Alexis. Todos bem executados, forte, no alto, no canto, sem chances de defesa.

Pela Colômbia, James, Cardona, Cuadrado e Mina fizeram; mas o lateral Tesillo, canhoto, chutou pra fora.

*

Destaques

No Chile, Vidal, um monstro em campo; defende, marca, ataca, contagia. Aranguiz, Islas, Alexis, Vargas, Medel ...

Na Colômbia, James, um colosso de meia armador. Cuadrado e Barrios no meio, Mina e Sanchez na zaga.

 

*

Equipes :

Chile – Arias, Islas, Medel, Sanches, Maritan e Beausejour; Vidal, Aranguiz, Fuenzalida; Vargas e Alexis Sanchez. Treinador, Rueda (colombiano)

Colômbia - Ospina, Medina, Sanches, Mina e Tesillo; Cuadrado, Uribe, Barrios (Cardona) e James Rodrigues; Falcão (Zapata) e Martinez (Diaz). Treinador, o portuga Carlos Queiroz.

Arbitragem argentina, Nestor Pitana no apito. Muito boa.

 

**

Bola ou coelho ?

O astro argentino Messi, para muitos o melhor do mundo, chiou com as más condições do gramado do Maracanã, mais escalifado que o da Fonte Nova e o da Arena Grêmio. Segundo ele, a bola ‘saltitava feito um coelho’ à sua frente.

**

COPA DO MUNDO FEMININA

Dois jogos acontecem neste sábado pelas quarta-de-final, definindo o duelo de uma das semifinais:

- Em Valenciennes, às 10h, Itália x Holanda.

- Em Rennes, às 13h30, Alemanha x Suécia.

O primeiro confronto das semifinais está definido : Inglaterra x EUA. Dia 2 de julho.

 

**

Um feliz sábado, dia de São Pedro, para todos

 

**