PERU SURPREENDE E DERRUBA URUGUAI NA FONTE NOVA

         



Por Zedejesusbarreto
Foto: Romildo de Jesus
Não foi um bom jogo, o derradeiro da competição em Salvador. Mas futebol tem suas surpresas e o time do Peru, nada de chamar a atenção, jogou estrategicamente para não perder e se deu bem. Suportou a pressão e a melhor qualidade técnica da Celeste Olímpica, teve sorte, empatou no tempo regulamentar e ganhou nas cobranças de penalidades.

Por ironia, foi o craque artilheiro Suarez quem perdeu a cobrança pelos uruguaios e os peruanos acertaram todas. Os peruanos estão na semi-final e os ‘cascudos’ uruguaios voltam pra casa, decepcionados. Fizeram, na Fonte Nova, sua partida mais fraca na Copa, sem nenhuma inspiração. Ninguém esperava, mas é assim o futebol.

*

Com o resultado, o Peru enfrenta o Chile, bi-campeão da competição, vizinhos lá nos Andes, do lado do Pacífico sul-americano, muita rixa entre eles.

*

A despedida de Salvador na Copa e um público de menos de 20 mil presentes. Fraco, para a importância do jogo e a presença de Cavani, Suarez, Godin, Guerrero... nomes consagrados.

*

As semifinais :

- Brasil x Argentina, 2 de julho, terça-feira, 21h30, no Mineirão (local dos 7 x 1)

- Chile x Peru, 3 de julho, quarta, às 21h30, na Arena do Grêmio (RS)

 

**

Pré-jogo

- Grande expectativa na capital baiana, sobretudo pela qualidade do futebol que a Celeste Olímpica tinha mostrado até então na competição. E o Peru tinha sido goleado (5 x 0) pelo Brasil. Os uruguaios imaginavam que seria fácil?

- Fonte Nova com público a desejar, para uma despedida, muitos clarões nas arquibancadas. Tarde limpa de sol invernoso, enganador.

- Arbitragem de Wilton Pereira Sampaio, brasileiro. Gramado verdinho, tapetoso visto do alto. Mais de perto ... bem pesado, grama alta, mas nada escorregadio e a bola, sem pressa, mas rolando.

*

- Equipes em campo:

Uruguai do professor Tabarez - Muslera, Gonzalez, Gimenez, Godin e Cáceres; Bentancur, Valverde, Nandes (Torrera) e Arrascaeta; Luizito Suarez e Cavani.

O Peru de Gareca (argentino) – Gallese, Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tápia, Yotun, Cueva e Carillo (Gonzales); Flores e Guerrero.

*

Com a bola rolando

- Joguinho amarrado de início, muita marcação e pouca criação. O árbitro soprando o apito em qualquer encostada, travando o ritmo.

- Só aos 14’ aconteceu a primeira tentativa de finalização a gol, uma cabeçada de Suarez cobrindo o travessão.

- Pouca troca de passes, muita bola alongada para frente, as defesas prevalecendo. Os uruguaios aos poucos vão tomando as rédeas da partida.

- Aos 23’, num contragolpe, Suarez se livra do marcador, já na área, arremata, o goleiro peruano dá o rebote e Cavani, livre, na linha da pequena área, bate por cima. Chance que o artilheiro, geralmente, não desperdiça. Três minutos depois, foi a vez de Nandes tentar de cabeça, isolando.

- E a chuva caiu, de com força, travando ainda mais o ritmo das ações em campo. Muitas faltas marcadas e passes errados a granel. Não agrada.

- Cavani, lançado em profundidade nas costas da zaga, perdeu outra chance, aos 37’. Finalizou mas o goleiro Gallese saiu e fechou bem, rebatendo. Na cobrança do escanteio, Suarez tentou pegar a sobra de voleio mas furou.

- Na vera, um babinha esses primeiros 47 minutos. Gramado fofo, bola lenta, arbitragem pusilânime, fraco, muitas faltas e tititis, ritmo quebrado, erros constantes de passe (43 ao todo), raras triangulações, chutões, a postura de marcação das equipes ... como explicar um joguinho tão feio de quartas-de-final?

Os uruguaios chegaram mais, são mais talentosos, mas não foram felizes nas poucas chances que tiveram para finalizar. Os peruanos correram, marcaram, mataram as jogadas, apenas dificultaram.

*

- Recomeço sem chuvas. Mas o jogo em campo continuou travado, faltoso, sem uma boa sequência de tramas. Haja bola parada, conversa mole. Os peruanos mais soltos, buscando mais a ofensiva. O meio-campo da Celeste pouco produz.

- Aos 12’, após vários erros na área peruana, Godin pega a sobra, de frente, e manda nas arquibancadas. Aos 13’, Cavani recebe em profundidade e manda a bola para as redes, mas o VAR registrou o impedimento, como foi flagrado pelo bandeira.

- O jogo melhorou na segunda etapa. Mais aberto. As duas equipes se aplicando mais na ofensividade. Com o passar dos minutos, os peruanos de fecham, os uruguaios tentam, tomam a iniciativa.

- Aos 26’, Suarez finaliza na pequena área. Impedido ! Gol anulado. Os peruanos ganham tempo, na manha; parecem querer a decisão por pênaltis. Haja cai-cai. Chegando aos 40 minutos e nada acontece.

- O árbitro, que tanto parou e conversou no jogo, acrescentou sete minutos aos 45 finais de tempo regulamentar. O Perú suportou bem a pressão final uruguaia e a decisão foi, mais uma vez, para a cobrança de tiros livres da marca do pênalti.

- Seguramente, a pior partida da Celeste Olímpica na competição. O Peru fez o que pode. A estratégia deu certo.

- Pouquíssimos gols nessa fase das quartas de final da Copa América. Três empates em zero a zero nos quatro jogos. Equilíbrio por baixo?

Destaques

O treinador argentino Gareca, do Perú, pela estratégia, pela arapuca que armou em campo, jogando fechadinho na defesa, marcando forte, catimbando, segurando, dificultando, suportando até o final. Um belo trabalho de recuperação moral dos atletas, depois da goleada acachapante (5x 0) sofrida, dias antes, da seleção brasileira.

Um Uruguai decepcionante, sobretudo no setor de meio-campo, que nada produziu. E não vale a desculpa de gramado ruim. Sobrou salto alto.

*

Pênaltis

- O primeiro a bater foi o astro Suarez, centroavante, parceiro de Messi no Barcelona, artilheiro nato. Perdeu a cobrança. Bateu com displicência e o goleiro Gallese pegou.

Os peruanos, aplicados, acertaram todas as cobranças e o placar: 5 x 4 Peru.

**

Copa do Mundo Feminina

Definidos os confrontos das semifiunais:

- Inglaterra x EUA, dia 2 de julho, em Lion, 16h.

- Holanda x Alemanha, dia 3 de julho, também em Lion, 16h.

*

As holandesas derrotaram as Italianas, 2 x 0, na manhã desse sábado em Valenciennes.

As Alemãs, tidas como favoritas, foram surpreendidas, em Rennes, também nesse sábado, perdendo por 2 x 1, numa partida renhida até o apito final.

**

VIVA SÃO PEDRO !!!

**