UM BABA DE RUA

         



Por Zedejesusbarreto
- Com uma arbitragem paraguaia infame, pusilânime, a Argentina venceu (2 x 1 ) o Chile, no sábado, na Arena Corínthians, casa quase cheia, e ficou com o terceiro lugar na competição. O clima de rivalidade apimentou o confronto: Argentina x Chile fizeram a final da Copa América passada, no Chile. Os donos da casa venceram. Os vizinhos encararam como revanche.

- E teve de tudo em campo: botinadas, empurrões, cabeçadas, deslealdade, peitadas no árbitro, expulsões ... teve até gols, três (um irregular) e um futebol pobre de técnica, indigno dos nomes famosos em campo. Parecia um baba de rua em certos momentos.

- Claro, ‘pra variar’, os argentinos saíram de campo reclamando ganhando. De tudo. Messi, quem diria, chiou com a expulsão (ele e Meden se empurraram, bateram testa, deram umbigadas ...) e voltou a dizer que está ‘tudo armado’ para o Brasil ser campeão.

- Ora, La Pulga, vosmecê e sua turma jogaram uma bolinha de gude nessa Copa América. Fato. O ‘astro’ fez um golzinho só na competição, de pênalti. Opaco.

- Mesmo com o ótimo gramado da Arena Corínthians, a equipe ‘hermana’ errou passes, deu chutões, caneladas, brigou com a bola e ainda fez um gol irregular, o primeiro, de Aguero : o árbitro marcou uma falta no meio campo e Messi (olhe ele aí !) bateu rápido, com a bola em movimento, deixando Aguero de cara com o goleiro. Disso o La Pulga não reclamou.

- O segundo gol, ainda na primeira etapa, foi de Dibala, o melhor em campo na primeira etapa; mas, estranhamente, substituído no intervalo. DIbala recebeu de Lo Celso, deixou a zaga chilena pastando e deu ‘uma colherzinha’ por cima do goleirão que saía à-toa.

- O Chile diminuiu na segunda etapa, um gol de pênalti executado com força por Vidal, aos 13 minutos.

- O jogo foi sujo, desde o começo. Muitas entradas maldosas, de lado a lado, empurrões, bate-boca, o árbitro, verde, envolvido pelos catimbeiros. A expulsão de Medel e Messi aconteceu aos 36 minutos, após um lance bobo na linha de fundo dos chilenos. O argentino empurrou o chileno pelas costas e os dois se encararam, esfregaram testas, peitaram-se, xingaram-se e ... virou um bafafá. A segunda expulsão na carreira de Messi. Justa. O árbitro não tinha outra coisa a fazer.

- Aí o ‘baixinho’, cinco vezes premiado como ‘o melhor do mundo’, sujou, fez feio: não compareceu na entrega das medalhas de bronze. Boicotou. Preferiu esculhambar a competição e o Brasil nos microfones. Mimado, arrogante e tolo. Triste.

*

Um recado: Quem não sabe perder não aprende a ganhar.

- Imaginem o clima que já estão plantando para a próxima Copa América, em 2020, que será jogada em campos da Colômbia e Argentina. Preparem-se todos ! Os argentinos já não jogam aquela bola toda, mas continuam ‘milongueiros’. Pura catimba.