Após intervenção do MEC, federal na Bahia suspende vestibular para trans

         



O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (16) que o vestibular para candidatos transgêneros, travestis, intersexuais e não binários que aconteceria na Universidade da Integração da Lusfonia Afro-Brasileira (Unilab), que tem sede em São Francisco do Conde, foi suspenso. A instituição é de administração federal e também tem dois campi no Ceará.

Bolsonaro disse pelo Twitter que a reitoria da universidade tomou a decisão depois de uma intervenção do Ministério da Educação (MEC), sob comando de Abraham Weintraub.

O edital foi lançado no último dia 10 e oferecia 120 vagas - 51 delas para a Bahia. Os cursos ofertados na cidade da Região Metropolitana de Salvador eram Ciências Sociais (8), História (8), Humanidades (8) Letras/Língua Portuguesa (9) Pedagogia (8), Relações Internacionais (10). Já no Ceará, havia vagas para Administração Pública (5), Agronomia (2), Antropologia (10), Ciências Biológicas (2), Enfermagem (6), História (10), Humanidades (10) Letras/Língua Inglesa (1), Letras/Língua Portuguesa (3), Matemática (3), Pedagogia (8), Química (4) e Sociologia (5).

A Unilab não se pronunciou sobre o caso até o momento. Na ocasião do lançamento do edital,o MEC afirmou que as "instituições de ensino superior têm autonomia para estabelecer seus próprios mecanismos de acesso", conforme determina a Constituição Brasileira. A pasta também não comentou a decisão de suspender o vestibular anunciada pelo presidente.
*Do Correio