LEÃO VOLTA A EMPATAR NA TOCA

         



Por Zédejesusbarreto
Foto: Romildo de Jesus
É o quarto empate seguido da equipe rubro-negra. Mais uma vez não consegue fazer um golzinho sequer diante de seu torcedor, já atormentado. O time não evoluiu; não cria no meio campo e pouco agride, raramente penetra, não chuta no arco adversário, irrita. Faltam talento e, às vezes, vontade.

Com mais esse empate, o rubro-negro continua ali na porta da zona de rebaixamento, agora com 21 pontos. Os mesmos pontos de Figueirense e Vila Nova, este já dentro da Z-4. Mas a rodada segue neste fim de semana e alguns resultados em confrontos com Oeste, Figueirense, São Bento podem arrastar o Leão para o abismo.

Uma exibição nada alentadora, pois.

*

Apresentação

- Barradão, noite úmida, público menos que o esperado, rodada 20, a de abertura do returno. Vitória com 20 pontos ganhos, já na zona de perigo; o Botafogo de Ribeirão Preto/SP em 9º, com 27.

- O Leão com uniforme em vermelho e preto; o time paulista de branco com detalhes rubro-negros.

*

Bola rolando ...

- Ao contrário do que se esperava, o Botafogo não entrou retraído, foi pra cima, marcando na frente, tentando surpreender, melhor posicionado em campo. Tanto que a primeira chance foi dos visitantes, aos 8 minutos, uma cabeçada de Rafael Costa que tirou tinta do poste baiano.

- Aos poucos os donos da casa foram entrando no jogo, com Gedoz, Baraka e Lucas Cândido participando mais das jogadas no meio-campo, tirando a equipe da zona defensiva. O primeiro chute foi de Caicedo, do meio da rua, sem direção, aos 21 minutos.

- O Botafogo chegava com mais objetividade, perigava. Aos 24’, uma cabeçada de Rafael desviou na mão de Ramon e os paulistas pediram pênalti, que o árbitro não deu. Dois minutos depois, após cobrança de escanteio, nova cabeçada perigosa por cima do travessão de Ronaldo. A zaga baiana perdia todas pelo alto.

- Aos 27’, Gedoz levantou o torcedor com um chutaço de longe que desviou a trajetória na zaga e raspou o poste de Darley. De repente, o jogo ficou truncado, faltoso, brigado no corpo-a-corpo, com chutões ... feio. Aos 35’, em nova bola alçada de escanteio da direita, os atacantes paulistas ganharam no alto e por sorte de Ronaldo, que tirou de pé, a bola não entrou.

- O time paulista foi melhor na primeira etapa; evoluiu melhor e esteve bem mais próximo de abrir o placar. Um Leão atrapalhado na defesa e sem criação na frente. Brigando, apenas. Vaias das arquibancadas na descida dos atletas para o vestiário.

*

- Nos vestiários, Amadeu tirou o trapalhão Caicedo, atacante de velocidade, e colocou o apoiador Rodrigo Andrade, liberando mais Gedoz na frente. Mas foi o Botafogo que quase fez, aos 2 minutos, num chute de fora do baiano Erick Luis; a bola quicou mas Ronaldo conseguiu espalmar a escanteio.

- Trabalhando melhor a bola mas sem conseguir penetrar na área adversária, o rubro-negro voltou ao expediente de fazer pressão e tentar o gol em bolas alçadas, chutes de longe e também cavando, forçando faltas para a cobrança de Gedoz. Aos 12’, Rodrigo Andrade tentou de longe, o chute saiu forte mas por cima. Aos 16’, Gedoz cobrou falta, assustando. Os paulistas acuados, sem mais o controle das ações. Já não incomodava.

- O treinador paulista trocou os centroavantes (saiu Rafael e entrou Bruno); no Leão, Baraka deu lugar a Felipe Garcia, modificação ofensiva. Em casa, era preciso vencer.

- Mas, aos 29’, Ronaldo salvou, num chute forte de Leonan já de dentro da área. Ufa! Aos 32, saiu o baiano Erick para a entrada de Nadson, no Botafogo. Nada acontece. O Vitória não chutava, não ameaçava, e os paulistas pareciam satisfeitos com o resultado. Aos 40, saiu Leonan e entrou Diego Gonçalves, os visitantes ganhando fôlego. No Leão, saiu o ciscador Wesley, Eron em campo. Mas ... tudo acabou em vaias.

*

Sem destaques maiores. A regularidade de Ramon, lampejos de Gedoz e Wesley ... E algumas defesas salvadoras de Ronaldo.Só.

No time de Ribeirão Preto, louvor para a dedicação tática defensiva. Luis Otávio é um zagueiro alto e eficiente. Leonan, Erick Luis...

*

Escalações

- Vitória : Ronaldo, Mateus Rocha, Ramon, Bruno Bispo e Chiquinho; Lucas Cãndido, Baraka (Felipe Garcia), Gedoz; Wesley, Anselmo Ramon e Jordy Caicedo (Rodrigo Andrade). Treinador, Carlos Amadeu

- Botafogo de Ribeirão Preto/SP : Darley, Lucas, Luis Otávio, Leandro e Pará; Marlon, Pablo e Leonan; Julio Cesar, Rafael Costa (Bruno) e Eric Luis. Técnico, Hemerson Maria.

No apito, sem VAR, o gaúcho Jean Pierre Gonçalves.

*

O Leão volta a campo na terça-feira, pela 21ª rodada. Encara o Vila Nova (GO), na casa do adversário – estádio Olímpico Pedro Ludovico, 19h30.

*

Série A

Neste sábado, 17 h, na Fonte Nova, tem clássico nordestino valendo pela Série A: Bahia recebe o CSA de Alagoas. Ninguém espere jogo fácil. O time alagoano costuma surpreender fora de casa.