NA VOLTA DE NEYMAR BRASIL E COLÔMBIA EMPATAM EM MIAMI

         



Por Zedejesusbarreto
Foi um amistoso com gosto de rivalidade, como se fosse valendo pontos, pegado, equilibrado, encardido e com quatro gols, dois pra cada lado. Jogo bom de ver, animado e intenso todo tempo.

Neymar era a atração, de volta aos gramados depois de seis meses. Fez um primeiro tempo longe do seu melhor, mostrando estar fora de ritmo, sem bom tempo de bola, mas disputou, correu, cobrou o escanteio que resultou no gol, levou faltas sem reclamar. No segundo tempo, um Neymar mais aceso, chamando a bola, tentando os dribles e provocando também. Fez o gol em jogada de Daniel Alves, sofreu pênalti, caiu, reclamou, empurrou, xingou ... o mesmo.

Valeu como teste a partida e mostrou que precisamos urgente de novos laterais, e de alguém que assuma a camisa 9 no lugar de Firmino, urgente.

 

*

Apresentações

- Primeiro jogo do Brasil depois da conquista da Copa América.

- Neymar de volta, depois de seis meses sem jogar. A grande expectativa.

- Tite escalou para começar nove dos 11 titulares da Copa América: a volta de Neymar no lugar de Cebolinha e Éderson no gol substituindo Álisson, machucado.

- Na Colômbia, muitas caras novas, dentro da estratégia de renovação posta em prática pelo bom treinador português Carlos Queiroz.

- O goleiro Ospina homenageado, fazendo 100 jogos com a camisa da seleção colombiana.

- De mais conhecidos na equipe vizinha /amazônica, além do goleiro Ospina, o zagueiro Mina, os meias Barrios e Uribe, Muriel e o armador Cuadrado. Sentida a ausência de James Rodrigues, o camisa 10.

- A Colômbia de camisas azuis, o Brasil no tradicional amarelo. Temperatura alta.

*

Com a bola rolando...

- A despeito do caráter ‘amistoso’, brasileiros e colombianos costumam realizar jogos disputados, pegados. A rivalidade é grande, ninguém alivia nas divididas. Começo equilibrado.

- Neymar, aberto pela esquerda, como gosta, vaiado por parte da torcida (colombianos?) sempre que tocava na bola.

- Os colombianos, ocupando melhor os espaços do campo, mais ofensivos e com mais posse de bola, assustaram em dois chutes perigosos aos 10 e aos 13 minutos, fora do alvo.

- Gol ! Brasil 1 x 0, Casemiro, de cabeça, escorando na pequena área o cruzamento de Neymar cobrando escanteio da direita. Jogada bem ensaiada, primeira boa investida brasileira. Aos 19 minutos.

- Aos 23’, após uma bola alçada da esquerda, Alex Sandro dividiu com o atacante Muriel, e de mofo imprudente atingiu o adversário com um pé alto. Pênalti marcado, sem contestações.

- Gol ! 1 x 1, Colômbia. Muriel bateu forte a penalidade, sem chance de defesa, empatando. Um placar mais justo pelo que acontecia no campo.

- Ficou animado, lá e cá: Aos 27’, após boa trama entre Neymar e Coutinho, Richarlison deixou o marcador sentado e bateu de canhota, colocado, raspando o poste de Ospina. Dois minutos depois, Muriel bateu falta e Martinez testou para as redes, mas o gol foi anulado; estava em posição irregular de impedimento. A resposta saiu na sequência pela direita, com jogada individual e cruzamento de Richarlison para a cabeçada de Coutinho; passou perto.

- Gol ! 2 x 1, Colômbia ! Muriel, aos 34 minutos. Contragolpe rápido, a defesa brasileira desarrumada, Martinez achou Muriel entrando livre nas costas de Alex Sandro; saiu uma bomba cruzada, desempatando.

- Aos 38’, Richarlison foi lançado em profundidade nas costas da zaga colombiana, entrou de cara mas perdeu a bola e o gol quando tentou driblar Ospina; o goleirão abafou. Aos 42’, depois de nova jogada de Richarlison, Neymar finalizou mas a bola, que ia em direção do gol, desviou em Firmino.

*

Uma boa primeira etapa, melhor a Colômbia; jogando com mais apetite, melhor arrumado coletivamente, impondo ritmo e velocidade nos contragolpes. No time de Tite, alguns jogadores bem abaixo do que podem render: Daniel (lento, perdido), Alex Sandro (errou tudo), Artur, Firmino (sumido) e Neymar (fora de ritmo, sem tempo de bola) ... Richarlison foi o mais aplicado e perigoso. Placar justo.

*

- Tite não mexeu na equipe, no intervalo. A partida recomeçou morna. Os colombianos mais atrás, marcando duro, ganhando as divididas. O Brasil postado mais no campo adversário, correndo mais.

- Aos 7’, Coutinho desperdiçou boa chance limpando para a esquerda, na área, mas chutou fora, cruzado e rasteiro.

- Gol ! 2 x 2, Neymar ! Lançamento longo de Coutinho para Daniel, avançado nas costas do lateral adversário; Daniel achou Neymar fechando na pequena área, para completar. Aos 12’.

- Aos 29’, Neymar foi claramente derrubado na área adversária, empurrado pelas costas caiu fora de campo, pediu pênalti mas a arbitragem ignorou.

- Aos 31’, Tite acionou Bruno Henrique (estreante), fazendo a primeira substituição (no lugar de Coutinho). O treinador Carlos Queiroz trocou quatro (desde os 15 minutos), pondo sangue novo, mantendo o ritmo, a pegada forte. Depois, Neres e Paquetá nos lugares de Firmino e Richarlison.

- Com as substituições o jogo ficou meio embolado no meio campo, já sem a mesma qualidade técnica. Os brasileiros tentavam fazer pressão, eles torciam pela chance de um contragolpe.

Empate justo. Eles foram melhores no primeiro tempo, nós pressionamos mais na segunda etapa.

*

Destaques

- Artur e Neymar melhoraram na segunda etapa; Richarlison correu muito.

Pelos colombianos, o bom goleiro Ospina, Barrios, Muriel e Cuadrado.

 

*

Escalação

Tite mandou a campo : Éderson, Daniel Alves, Marquinho, Thiago Silva e Alex Sandro; Casemiro, Artur, Phillipe Coutinho; Richarlison, Firmino e Neymar.

 

 

**

- O Brasil volta a campo na terça-feira, ainda nos EUA/Los Angeles, em outro jogo amistoso; contra o Peru.

*

- O Bahia joga contra o Vasco da Gama neste sábado, às 11h, em São Januário /RJ, valendo pelo Brasileirão/Série A.

 

**