BAHIA JOGOU MAL E PERDEU PARA O FLU NO MARACANÃ

         



Por Zedejesusbarreto
Foi uma primeira etapa irreconhecível, com a equipe marcando mal, sem meio campo, errando passes, e levando dois gols dos cariocas em erros defensivos infantis. Pra completar a jornada funesta, muitos gols perdidos na segunda etapa. Assim o Bahia perdeu para o Fluminense na boca da noite de sábado, no Maracanã, por 2 x 0. Alguns atletas estiveram abaixo do nível e o desfalque dos laterais titulares (Nino e Moisés não atuaram) foi decisivo para o mau resultado.

Mesmo com esse placar adverso no confronto de tricolores, pela rodada 25, o Bahia dormiu ainda no 8º lugar, travado nos 38 pontos ganhos, colado com Grêmio e Inter que jogam ainda, no domingo.

*

No campo de jogo

- Lucas Fonseca, o capitão do Bahia entrou em campo com uma imagem de Irmã Dulce (Santa Dulce dos Pobres) nas mãos, e a ofertou ao capitão do Flu, o zagueiro Digão. Lua cheia, tempo limpo e temperatura amena no Rio.

- O Bahia até começou bem e aos dois minutos Élber perdeu um gol inacreditável, quase em baixo da trave, livre, com a meta escancarada... Bateu por cima, escorando um ótimo cruzamento, um passe rasteiro de João Pedro, da direita. Não existe !

- Duas equipes ofensivas, marcando já no campo adversário, um bom ritmo e equilíbrio de ações no gramado. Aos 10’, saiu DIgão, machucado, entrou Frazan no miolo de zaga carioca. Aos poucos, com boa evolução do veterano Nenê, sempre livre, e muitos erros de passe dos baianos, o time carioca foi assumindo as rédeas da partida.

- Aos 18’, João Pedro infantilmente agarrou na área o veloz Yoni Gonzalez e o árbitro apitou em cima a penalidade. Tola, porque não havia risco de gol.

- Gol ! 1 x 0 Fluminense, aos 20 minutos; Nenê bateu o pênalti com classe, sem chances de defesa.

- Aos 31’, numa boa arrancada de Élber pela canhota, a bola rolou rasteira na pequena área, mas Gilberto bateu travado com Frazan, perdendo uma boa oportunidade de empatar. Aos 35’, o mesmo Gilberto arriscou da meia lua, por cima. O Bahia cresceu, foi pra cima. Mas ...

- Gol ! 2 x 0 Fluminense, aos 44’. Marcação frouxa no meio campo, o Flu chegou trançando, o lateral Giovanni mal colocado foi envolvido, e o chute do avante João Pedro de frente, forte, balançou o travessão de Douglas; na volta, o baixinho Daniel completou de cabeça, ampliando, na frente de Lucas Fonseca que só espiou, ajoelhado.

O Flu venceu bem a primeira etapa porque dominou o meio campo. O Bahia, estranhamente, marcou muito mal, deixou espaços para a manobra do adversário e sentiu muita falta dos laterais titulares Nino e Moisés. Guerra e Ronaldo perdidos no meio-campo. E muitos passes errados. Descontar os 2 x 0 seria uma tarefa difícil.

*

- O Bahia voltou dos vestiários com duas modificações: Lucca e Caíke entraram no lugar de Ronaldo e Guerra. E a equipe baiana foi pra cima, apertando, pondo correria.

- E danou-se a criar e perder oportunidades incríveis de gol, uma atrás da outra. Com três minutos, já duas chances claras desperdiçadas: Lucca e Flávio falharam em chutes dentro da área, de frente, livres. Flávio bateu por cima e a finalização de Lucca foi rebatida por Frazan quase em cima da linha, o goleiro já vencido. Aos 9’, Gilberto cruzou e Arthur Caíke perdeu outra chance absurda, na pequena área, pegando mal na pelota. Aos 10’, Muriel salvou outro gol, num chute de Élber, de cara. Aos 11’, Muriel salvou outra, numa defesa vistosa, após chutaço de Gilberto. Pressão, mas nada de gol.

- O Bahia era melhor, mas o Flu continuava muito perigoso nos contragolpes; jogo aberto, disputado, indefinido. Aos 15’, novo chute forte de Gilberto, outra boa e salvadora defesa de Muriel, já aparecendo como decisivo na garantia do placar. Lá e cá. Uma segunda etapa animada.

- Aos 33’, Roger pôs Rogério no lugar de Élber, numa jornada irreconhecível. O Bahia até que pressionava mas já não mais conseguia finalizar. Gilberto, em jogada individual, ainda tentou aos 36, mas errou por muito. O Flu fechadinho atrás e gastando tempo.

- Aos 46’, Lucca evoluiu pela direita e cruzou rasante para outro gol incrível perdido por Arthur Caíke, chocando-se no poste. Foi a última chance.

O Flu foi eficiente no primeiro tempo e o Bahia esteve numa jornada infeliz; errou muito na primeira etapa e abusou de perder gols na segunda. Mérito para os cariocas. E uma realidade: o plantel do time de Roger não tem reservas à altura de alguns titulares.

*

Destaques

No Fluminense, Muriel pegou tudo na segunda etapa, garantindo. O primeiro tempo foi do rodado meia Nenê, ditando o ritmo com a canhota e a experiência.

No Bahia, má atuação de Lucas Fonseca, perdido nalguns lances, do lateral Pedro Paulo, fora de tempo, e do avante Élber que parece ter ficado abatido com o gol absurdo perdido logo no começo da partida . O lateral esquerdo Giovanni mostrou-se fraco na marcação e no apoio, comprometeu. Guerra e Ronaldo foram decepcionantes. Flávio e Gregore correram muito mas erraram muitos passes. Gilberto foi o melhor, a despeito de algumas oportunidades perdidas.

*

Ficha técnica

- Fluminense (RJ): Muriel, Gilberto, Nino, Digão (Frazan) e Orinho; Airton (Dodi), Daniel e Nenê; Wellington Nem (Guilherme), João Pedro e Yoni Gonzalez. Treinador, Marcão.

- Bahia : Douglas, João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, Flávio, Ronaldo (Lucca) e Guerra (Caíke); Elber e Gilberto. Treinador, Roger Machado.

Arbitragem de Santa Catarina, com VAR; no apito, Heber Roberto Lopes.

*

Na sequência, o Tricolor baiano encara o Grêmio, quarta-feira à noite, em Porto Alegre.

*

Jogos da rodada 25

- Goiás 1 x 0 CSA; às 21 h, Palmeiras x Botafogo.

- No domingo: Internacional x Santos; Ceará x Avaí; Vasco x Fortaleza;

Athlético(PR) x Flamengo; São Paulo x Corínthians; Atlético (MG) x Grêmio;

Chapecoense x Cruzeiro.

*

Na manhã deste domingo, 9 h, o amistoso Brasil x Nigéria, em Singapura.

 

**

Ave Santa Dulce dos Pobres, a nossa Irmã Dulce.