Corinthians é bicampeão da Copa Libertadores Feminina, no Equador

         



Quase um mês após perder o título do Campeonato Brasileiro Feminino para a Ferroviária, o Corinthians levou a melhor na final da Copa Libertadores Feminina contra a equipe de Araraquara, no estádio Olímpico Atahualpa, em Quito, capital do Equador. O Timão venceu a Feroviária por 2 a 0 e pela segunda vez levantou a Taça Libertadores.

O jogo teve cara de revanche. Logo aos dez minutos, a meio-campista Tamires balançou a rede, mas o árbitro apitou impedimento e anulou o gol. O Corinthians perdeu ainda boas oportunidades de abrir o placar ainda no primeiro tempo, mas foi na segunda etapa que o jogo foi decidido. Tamires construiu a jogada do primeiro gol: partiu em velocidade da intermediaria até entregar a bola na entrada de área para Crivelari abrir o placar. Nos minutos finais, Juliete tabelou com Victória Albuquerque antes de chutar cruzado e selar a vitória do Timão por 2 a 0.

Este é o segundo título sul-americano da equipe alvinegra: o primeiro foi em 2017, quando o Corinthians foi campeão da Libertadores feminina, em parceria com o Audax. O título da Libertadores garante a premiação de US$ 85 mil (cerca de R$ 340 mil) ao vencedor, e US$ 50 mil (aproximadamente R$ 200 mil) ao vice-campeão.

O Timão, comandado pelo técnico Arthur Elias, está invicto há 43 jogos. Neste domingo (2 de novembro), a equipe volta a campo para enfrentar o São Paulo, no primeiro jogo da final do Campeonato Paulista Feminino.