BAHIA PERDE PARA O SANTOS NA VILA E VAI CAINDO

         



Por Zedejesusbarreto
Foi o mesmo placar do primeiro turno, quando o Peixe venceu de 1 x 0 em Pituaçu. Dessa vez, com um gol de pênalti (em Marinho, pra variar). A partida teve dois gols anulados pelo VAR, um para cada lado, uma atuação sem brilho do Tricolor, a maior parte do tempo encurralado, e um placar justo pelo que produziram as equipes em campo.

O Bahiar faz uma campanha nesse segundo turno bem inferior à campanha do primeiro. Seu meio campo nada cria e deixa espaços para o adversário tramar, há erros seguidos de passe que comprometem, os contragolpes não acontecem e o ataque nada produz. Alguns atletas estão produzindo bem abaixo do que já mostraram em campo. Tem algo de errado acontecendo no grupo? Será só desgaste físico, mental?

*

O fato é que a equipe parou nos 41 pontos, chegando ao meio da tabela de classificação. A essa altura o torcedor já implora por mais uns cinco pontinhos que possam livrar de vez a equipe de qualquer possibilidade de ficar entre os quatro últimos. O sonho da Libertadores já era, e a classificação para a Sul-americana é uma possibilidade, mas se a equipe voltar a vencer.

*

O clima

Na Vila Belmiro ‘famosa’, o piso sagrado do Rei Pelé, um bom público, tempo bom, 26 graus, céu limpo, belo relvado. O Santos todo de branco, o Bahia com seu traje tricolorido. 29 ª rodada.

*

Com a bola rolando ...

- Duas equipes que atuam pondo muita velocidade, sobretudo pelos lados do campo (Soteldo, Marinho, Elber, Artur), ofensivas.

- A primeira boa chance de gol foi do Bahia, numa puxada de Artur pela direita; Gilberto foi lançado já na área e bateu cruzado, rasteiro, para a espalmada do goleiro Éverson. Aos 6 minutos. Aos 9’, foi a vez de Élber, pela esquerda; cruzou e Gilberto tentou finalizar mas não pegou bem na bola, fora. Aos 11’, Soteldo teve a chance; limpou da marcação e bateu pelo alto, Douglas triscou nela. Animado, bem jogado e bem equilibrado.

- Olhe o VAR ! O Santos faria 1 x 0, aos 17’. Após cobrança de escanteio, a defesa baiana falhou, não conseguiu cortar, Gustavo chutou de cara, Douglas deu rebote e ... Sasha empurrou para as redes, mas o VAR constatou posição de impedimento e o gol foi anulado. Três minutos de bola parada até a definição.

- Aos 35’, Jorge tentou, da meia lua, encobrir Douglas, meio adiantado, mas o goleiro espichou-se inteiro e evitou o gol santista; a bola ainda bateu no travessão, mas Sasha não conseguiu aproveitar a sobra. O Santos já era melhor na partida, atacando mais, pressionando. O tricolor baiano errava seguidos passes na saída para os contragolpes. Aos 40, Sanchez bateu falta da entrada da área, forte, raspando o poste. Ufa !

*

Intervalo

A partida começou muito equilibrada, lá e cá, mas aos poucos o Santos foi crescendo, ocupando melhor o meio-campo, tomando as rédeas, tendo a bola e encurralando. O Bahia recuou, caiu de produção, errando passes, sem conseguir encaixar contragolpes, sem talento para trabalhar a bola. Os donos da casa desfrutaram das melhores oportunidades de gol; Douglas trabalhou muito mais que Éverson na primeira etapa.

*

O Bahia voltou dos vestiários com o apoiador Ronaldo em lugar de Gregore, já punido com cartão amarelo. O Santos voltou na pressão total, usando muito Soteldo e Marinho nas laterais para abrir a defensiva baiana. Aos 7’, depois de erros seguidos da defensiva tricolor na saída de bola, Marinho arrancou livre e foi derrubado por Juninho na área, na hora do arremate. O árbitro marcou em cima: Pênalti !

- Gol ! 1 x 0 Santos ! Senchez bateu a penalidade com força, sem defesa.

- Com o gol, Roger trocou João Pedro, que nada fez, pelo meia Marco Antonio, mais avançado e mais ágil. Aos 22’, saiu Élber e entrou Rogério.

- O Santos continuou em cima, acuando, atacando sempre em alta velocidade, jogando com intensidade e o Bahia sem conseguir trocar passes, com seus laterais presos, ocupados na marcação dos rápidos Marinho e Soteldo, e um meio campo sem criatividade. O time quase não chegava no ataque, pouco chutou.

- Sampaoli tirou Sasha e colocou Jean Mota, aos 29 min; depois, o garoto Thaílson no lugar de Marinho, machucado.

- Olhe o VAR ! Seria o gol de empate, um golaço de Juninho, aos 38 minutos: Falta na intermediária, alçada, Moisés subiu na esquerda e testou para a chegada de Juninho, batendo de canhota, forte, indefensável. Mas o VAR teria capturado posição irregular de Moisés na hora da escorada de cabeça. Pelo visto na tevê, nem com a leitura da tecnologia do VAR deu para ficar claro o impedimento. Mas ... o árbitro seguiu a orientação de cima, dos árbitros de vídeo. Pena.

O Bahia até equilibrou, tentou, mas os santistas gastaram tempo até o final, garantindo o resultado. Justo pelo que renderam as equipes em campo.

*

Destaques

No Bahia, Douglas, sempre seguro; Juninho pela raça; Moisés bem na marcação; Flávio pela vontade, dedicação e Marco Antonio lépido, na segunda etapa. Só. No mais,uma equipe sem brilho, sem ousadia, com alguns atletas rendendo pouco, opacos.

No Santos, Marinho e Soteldo infernizaram; o uruguaio Sanchez dominou o meio campo e bate muito bem na bola.

*

Equipes em campo

- Santos: Éverson, Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Alison, Evandro e Sanchez; Marinho (Thaílson), Sasha (Jean Mota) e Soteldo (Jonathan). Treinador, Sampaoli.

- Bahia: Douglas, Nino, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Flávio, Gregore (Ronaldo), João Pedro; Artur, Gilberto e Élber(Rogério). Treinador, Roger Machado.

Arbitragem carioca, com VAR; no apito, Wagner do Nascimento Magalhães.

*

Pela 30ª rodada, domingo, às 19h, Cruzeiro x Bahia, no Mineirão.

*

Três jogos mais fecham a rodada 29, nessa quinta:

- 20 h, Goiás 1 x 2 Flamengo, no Serra Dourada (em andamento) ; às 21h30, Internacional x Athlético (PR), no Beira Rio, e Botafogo x Cruzeiro no Engenhão.

**

Série B

Num clima de alívio e momento de recuperação, o Vitória recebe o combalido Figueirense, sábado, 16h30, no Barradão.

**