CRUZEIRO E BAHIA EMPATAM NO MINEIRÃO

         



Por Zédejesusbarreto
Numa partida muito igual e sem tantas emoções, Cruzeiro e Bahia ficaram no 1 x 1, os gols na segunda etapa. Os tricolores saíram de campo com um gostinho meio amargo na boca, porque abriram o placar (Fernandão, de pênalti), ficaram com um atleta a mais em campo, mas levaram o empate num chute raro e certeiro, de longe, do avante Sassá. Ou seja, os três pontos estavam na mão, mas... O resultado pareceu mais justo pelo que aconteceu em campo.

Com o resultado, o Bahia foi a 42 pontos e continua em 9º lugar na classificação geral. O Flamengo continua voando, liderando com folga a competição (71 pontos, oito a mais do que o Palmeiras, segundo colocado) já entrando na reta final, fechando a 30ª rodada.

*

Apresentação

- O Cruzeiro, raposa mineira, em situação delicada na tabela de classificação, com 32 pontos conquistados, em 16º lugar, na porta da zona da degola, precisava vencer a qualquer custo, sobretudo diante de sua torcida, presente no Mineirão, com bom público. O Cruzeiro, estranhamente, de camisa verde/amarelo limão.

- O Bahia, vindo de três derrotas seguidas, com 41 pontos ganhos, em 9º lugar, querendo recuperação, precisando voltar a pontuar para retomar a caminhada positiva nessa reta final da competição. O time baiano com sua beca tricolorida.

*

Com a bola rolando ...

- O Cruzeiro, desde o começo, ocupando melhor o meio campo, trocando mais passes, tentando impor seu ritmo. O Bahia esticando a bola pelos flancos, na velocidade de Artur e Elber e levantando bolas na área adversária para Fernandão.

- Aos 10’, a primeira defesa de Fábio, num chute de Flávio da entrada da área. Aos 12’, a resposta mineira veio com uma testada de David, de frente, por cima. Sem predominâncias.

- Éderson, aos 24’, assustou, chutando enviesado e rasteiro, da esquerda; a bola raspou no poste. Um minuto depois, após cobrança de escanteio e pânico na defesa baiana, Fred finalizou na linha da pequena área, por cima. A ‘raposa’ chegando, articulando melhor as jogadas pelo meio campo.

- Por volta dos 30min o Tricolor parecia acuado. Suportou bem até o final da primeira etapa, mas atacou com poucos atletas na frente. Não mostrou repertório ofensivo. Sem grandes emoções.

*

- A Raposa voltou da merenda acesa, forçando na frente. Aos 5’, David livrou-se da marcação, pela esquerda, e arriscou rasteiro para defesa arrojada de Douglas. O Tricolor, nos cotragopes, insistindo nas bolas alçadas em busca da cabeça de Fernandão. Aos 11’, após cruzamento de Nino, o grandalhão ganhou uma pelo alto, testou pra fora.

- Meio campo congestionado, muita marcação, os mineiros trabalham mais a pelota, mas as defensivas predominam.

- Olhe o VAR ! Aos 18 minutos, Fernandão chuta em gol, a bola bate, desvia no braço de Orejuela. Os árbitros de vídeo chamam a atenção, o soprador de apito confere e marca o pênalti. E o lateral cruzeirense terminou expulso, com segundo cartão amarelo.

- Gol ! 1 x 0 Bahia ! aos 20 minutos, Fernandão batendo o pênalti forte, pelo alto, sem defesa.

- O torcedor das arquibancadas cobra e os cruzeirenses partem pra cima. Abel tirou M Gabriel e colocou Sassá. Mais força, mais correria.

Trocas: Saiu David e entrou Ezdequiel, no Cruzeiro. Roger tirou Marco Antonio e entrou Lucca; tirou Elber e lançou Rogério. Depois, Artur Caíke no lugar de Fernandão. Roger apostou num ataque mais leve. Mas ...

- Gol ! 1 x 1 , Sassá, num chutaço de longe, feliz, acertando o ângulo. Aos 28 minutos, empatando.

- Dois minutos depois, João Pedro tentou de fora, forte, a um palmo da trave. O jogo fica animado, aberto. Saiu Fred, entrou Edílson, recompondo a defensiva. Aos 38’, num cruzamento largo de Dodô, Thiago Neves subiu só e testou, fora.

- Aos 41’, Rogério arriscou de longe, exigindo defesa elástica de Fábio. O Tricolor na pressão final, na correria, quatro minutos de acréscimos. Mas nada aconteceu. Deu empate, justo.

*

Destaques

Flávio, incansável, Juninho, Moisés, Artur ...

O belo gol de Sassá.

*

Escalações

- Cruzeiro: Fábio, Orejuela, Cacá, Leo e Dodo; Henrique, Ederson e Thiago Neves; David, Fred e Marquinhos Gabriel. Treinador, Abel Braga.

- Bahia: Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Flávio, João Pedro e Marco Antonio (Lucca); Artur, Fernandão (Artur Caíke) e Elber (Rogério). Treinador, Roger Machado.

Arbitragem da Paraíba, com VAR; no apito, Wagner Reway.

*

O próximo jogo do Bahia, já pela 31ª rodada, é na Fonte Nova, contra a Chapecoense. Quarta-feira, às 21h30. Precisa voltar a vencer em casa, perante seu torcedor.

*

Outros jogos da rodada 30:

- Fortaleza 2 x 2 Atlético MG; Palmeiras 1 x 0 Ceará; Fluminense 0 x 0 Vasco da Gama;

Chapecoense 0 x 3 São Paulo.

- Flamengo 4 x 1 Corínthians; Grêmio 2 x 0 Internacional; Athlético PR 1 x 0 CSA;

Santos 4 x 1 Botafogo; Goiás 0 x 0 Avaí.

- Com a goleada (4 x 1) do Flamengo, no Maraca, a direção do Corínthians anunciou a demissão do treinador Carille. Não aguentou o tranco.
Foto: EC Bahia