Deputado defende organizações e contesta ataque de presidente contra o Greenpeace

         



Membro da Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), o deputado estadual Marcelinho Veiga (PSB) defendeu a atuação do Greenpeace e repudiou o ataque do atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à organização não governamental ambiental. Nesta quinta-feira (13), Veiga disse que se trata “de mais uma declaração infeliz” do chefe do Executivo nacional. “É lamentável que tenhamos de ouvir ainda esse tipo de declaração. A ONG é atacada por contestar o governo e o modo como Bolsonaro vem gerindo a crise ambiental no país que afeta diretamente a Amazônia”, declara.

 

Em entrevista para jornalistas nesta quinta (13), Bolsonaro respondeu à questão sobre a posição da entidade internacional referente à mudança na coordenação do Conselho Nacional da Amazônia Legal. “Quem é Greenpeace? Quem é essa porcaria chamada Greenpeace? Isso é um lixo”, disse. Com sede em Amesterdã, na Holanda, e com escritórios espalhados em mais de 41 países, a ONG questiona os valores que serão utilizados no Conselho da Amazônia e, também, criticou a ausência de governadores no órgão, os planos, meta ou orçamento destinado pelo governo. Isso porque na última terça-feira (11), Bolsonaro assinou um decreto transferindo a coordenação do conselho do Ministério do Meio Ambiente para o vice-presidente Hamilton Mourão.

 

Com dados da nota emitida pelo Greenpeace, o deputado baiano Marcelinho Veiga lembra que é preciso focar na preservação ambiental e ouvir quem está a frente dos casos. Ele considera de fundamental importância o reconhecimento dos dados oficiais e implantação de políticas que ajudem a diminuir o nível de desmatamento na região amazônica, além de reconhecimento dos territórios indígenas e de povos tradicionais. “No período de agosto de 2018 a julho de 2019, o desmatamento da Amazônia cresceu 30%, o equivalente a 1,4 milhões de campos de futebol. Precisamos cuidar disso com urgência, não dá mais para ficar tampando o sol com a peneira”, completa.