Fernando Guerreiro: ´Luciano Huck saindo candidato, vou dar apoio total`

         



O presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), Fernando Guerreiro, revelou que "respirou aliviado" após o prefeito ACM Neto (DEM) começar a tecer críticas contra o aliado Jair Bolsonaro. O gestor afirmou que está fora da polarização entre petistas e bolsonaristas e que apoiaria uma eventual candidatura presidencial do apresentador Luciano Huck. Ele concedeu entrevista exclusiva ao Instagram do portal TRBN (@trbn_oficial), plataforma online da Tribuna.

Questionado teve medo de sofrer retaliação ideológica da classe artística por ser produtor e diretor teatral e, ao mesmo tempo, integrar a gestão de um partido que apoia o presidente, ele assegura. "Não tenha dúvida. Fiquei muito assustado, porque fiquei numa situação complicadíssima. Não sou nem petista e nem bolsonarista. Sou o famoso "nem nem". Hoje, Luciano Huck saindo candidato, vou dar apoio total", se classificando como "centro-esquerda".

"Quando vi o negócio engrossar, vi que o prefeito [ACM Neto] se afastou. O prefeito começou a criticar [Bolsonaro]. Respirei aliviado. Porque nós chegamos em um ponto com o governo federal inacreditável", completou. "Não estou discutindo entre direita e esquerda. Estou discutindo entre a civilização e a barbárie".

Guerreiro revelou que os editais de cultura foram suspensos em função da pandemia do novo coronavírus. "A gente está tentando voltar, retomar. É um momento muito difícil para a classe artística. Eu fico numa posição delicadíssima por ser artista e gestor. Então, fico rasgado. A palavra é essa. Em alguns momentos entrei em desespero, porque não conseguia burocraticamente fazer muita coisa. Além disso, o prefeito priorizou a saúde. A arrecadação da prefeitura desabou. Então, cultura parou. Estou aí lutando. Já consegui distribuir cestas básicas".

Indagado ainda se continuará na prefeitura em uma eventual vitória do vice-prefeito Bruno Reis, pré-candidato a Prefeito de Salvador pelo DEM, apoiado por ACM Neto, Guerreiro ainda não confirma. "Isso tudo vai ser muito lá na frente. A gente não sabe nem quando vai ser a eleição. A gente não tem ideia de nada do que vai acontecer. Não tenho dúvida que Bruno vai ganhar a eleição. Não tenho a menor dúvida. É Bruno e acabou. Acho que ele pode fazer um excelente trabalho. Se eu vou continuar ou não, tudo na vida tem o seu tempo", declarou. "Acho que a gente vai ter que estudar, conversar. Quais são as novidades?".

Fernando Guerreiro acredita que Neto pode ser um possível candidato à Presidência no futuro e revelou sobre o que aprendeu no período em que esteve na FGM: "Meu grande aprendizado é que a lógica da política é outra: não é pior e nem melhor. Ela é muito específica".
*Da Tribuna