Câmara de Juazeiro aprova moratória de dívida do Executivo com IPJ

         



Depois de reuniões com os Conselhos do Instituto de Previdência de Juazeiro – IPJ, a Câmara de Vereadores de Juazeiro, aprovou, em sessão ordinária virtual, com emendas, o projeto de Lei Complementar de número 043/2020 que suspende o pagamento de parcelas do débito reconhecido com o Executivo municipal até janeiro de 2021.

Alvo de intensa discussão entre os vereadores, o projeto foi aprovado com duas emendas elaboradas pelos vereadores Anderson da Iluminação, determinando que os recursos advindos da suspensão só poderão ser utilizados no combate à pandemia do novo Corona Vírus, com a obrigação do Executivo Municipal prestar contas mensalmente à Câmara de Vereadores e a emenda do Vereador Gleidson Medrado, estabelecendo que os valores suspensos referem-se, exclusivamente, às contribuições patronais devidas ao IPJ.
O projeto foi aprovado com 14 votos favoráveis e quatro contrários.
Além desse projeto foram votados e aprovados o Projeto de Lei 3594, abrindo linha de crédito especial e refinanciamento e os Projetos 3595, 3595 e 3597, denominando Praças do Bairro Castelo Branco.
Ao final da sessão ordinária virtual, foi mantido um minuto de silêncio pelos falecimentos do ex-técnico do Juazeiro, Élcio Nogueira, Sapatão, a pedido do vereador Aníbal; do Professor Rui do Espírito Santo, a pedido da Vereadora Tia Célia e de Luiz José Oliveira, filho do ex-prefeito Joca de Souza Oliveira, a pedido do Vereador Alex Tanuri.
Foi votada e aprovada por unanimidade a moção de pesar pelo falecimento de Bidú Borges Medrado, apresentada pelo vereador Charles Leal.