Política da política

         



Por Joselito Conceição
A Sociedade organizada precisa de instrumento e recurso, que a conduza, pode chamar de política, que é a ciência do bem comum. Lamentavelmente temos situações contrárias capitaneadas pelas políticas partidárias nos seus conflitos de interesses internos e ideológicos, tantas vezes esquecem o bem comum, uma ciência que necessariamente precisa ser respeitada.

Gosto das palavras do Mestre e Senhor Jesus, nos escritos de Mateus, diz que ele, “Falava como quem tem autoridade” (Mt. 7, 29),falava o que vivia e vivia o que falava, é com ele que encontramos o mais extraordinário conceito do bem comum: ”Amai-vos uns aos outros” (Jo. 13,34). A ciência do bem comum vislumbra essa pregação (Amai-vos) na promoção da amizade, hoje existem tantas expressões que confirmam isso, fraternidade, solidariedade, compromisso social, entre outras, aqui afirmamos que enquanto o homem não for amigo do homem, caminharemos para o caos, seremos uma espécie em extinção, depredadores do próprio gênero, somente o zelo do homem pelo homem promove o bem comum com excelência, agentes da sociedade promovendo a sociedade, a política tem o dever de ser esse potencial instrumento, o partidarismo deveria ser uma das formas organizadas para desenvolver essa ciência, um espaço para a diversidade sem prejuízo do bem comum, embora isso aos olhos do mundo possa parecer utópico.

Na filosofia e sociologia, desde os tempos antigos, encontramos fundamentos desenvolvendo conceitosdo bem comum, mais próximo de nós, na Encíclica “Pacem In Terris” o Papa João XXIII disse que, "O bem comum consiste no conjunto de todas as condições de vida social que favoreçam o desenvolvimento integral da personalidade humana e sua sociedade." O tempo que estamos exige essa prática; as crises, sanitária, política e econômica se somam e podem deixar o país em polvorosa, despertando então, a necessidade de urgente mudança de comportamento do indivíduo, para transformação da sociedade, essa bandeira precisa liderar o caminho a seguir com destemor, “derrubando muros e construindo pontes”.
--------------------------------------
Jornalista e diácono