Aulas continuarão suspensas e praias interditadas em Salvador

         



A suspensão das aulas e a interdição das praias em Salvador foi prorrogada até 14 de agosto. A informação foi anunciada pelo prefeito ACM Neto, na manhã desta quinta-feira (30), durante a entrega da Praça Cairu, na Cidade Baixa, um dos principais pontos turísticos da capital baiana.

“Até 14 de agosto ficam suspensas atividades que não foram reguladas. Por isso, já prorrogamos a suspensão até 14 de agosto[...] Todas as atividades que não estão reguladas por protocolo, reguladas pela prefeitura e governo, estão, automaticamente, suspensas, até 14 de agosto, por mais 15 dias", disse

"Ainda não há previsão de datas para reabertura das praias e volta às aulas. Estamos com protocolo em curso, mas retorno só depois que a fase dois começar e que todas as taxas estiverem administradas e controladas", completou

Até esta quinta, está autorizada apenas a primeira fase de retomada de reabertura do comércio. A liberação só foi possível após a taxa de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 ficar abaixo de 75% por cinco dias consecutivos.

Nesse momento, podem abrir de forma presencial, os shoppings centers e centros comerciais correlatos, bem como lojas de rua acima de 200 metros quadrados [as lojas com área inferior já podiam abrir]. Templos religiosos e liberação do Drive-In também são autorizados.

Já a fase dois prevê a ampliação da flexibilização das atividades contempladas na primeira etapa, além da reabertura de vários segmentos. Mas, ainda não há previsão para esse momento.

Bairros com medidas restritivas

Ainda durante a inauguração da praça, o prefeito de Salvador anunciou a prorrogação por mais uma semana das medidas restritivas em: Águas Claras, Cajazeiras (VII, VIII, X, XI), Fazenda Grande (I, II, III E IV) e Nordeste de Amaralina. Já o bairro de Castelo Branco, que também estava com essas medidas, foi retirado da lista.

“Prorrogamos por mais uma semana: Nordeste de Amaralina, Águas Claras, Cajazeiras (VII, VIII, X, XI), e também Fazenda Grande (I, II, III e IV). Vamos concluir o trabalho no bairro de Castelo Branco. Dos bairros [com medidas restritivas], estamos prorrogando todos e concluindo em Castelo Branco. Todos os outros ficam por mais, pelo menos, uma semana, e encerramos em Castelo Branco”, pontuou.

Durante as medidas de restrição, os comércios formal e informal devem permanecer fechados nesses bairros, independentemente do tamanho da área que ocupam. Apenas atividades essenciais podem funcionar, a exemplos de supermercados, padarias, delicatessens, farmácias, açougues, estabelecimentos que utilizam o sistema de delivery (sem retirada no local) e serviços de saúde.

Da Tribuna