Novo tremor de magnitude 3.5 é registrado na Bahia na madrugada desta segunda-feira

         



As estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), operadas pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LABSIS/UFRN), registraram um novo tremor de terra de magnitude 3.5 em Amargosa, na Bahia. O evento foi sentido pela população local e também de outros municípios próximos.

O tremor ocorreu durante a madrugada desta segunda-feira (31), mais precisamente às 3h42 do horário local.

Tremores do domingo

Como foi amplamente divulgado, no domingo (30), ocorreram diversos tremores no Estado da Bahia. O sismo de maior magnitude ocorreu às 07h44, hora local, e teve magnitude 4.6, segundo o USGS e o EMSC. Este, e outros eventos, foram sentidos principalmente no Recôncavo, Vale do Jiquiriçá e inclusive em Salvador. Segundo levantamento da Prefeitura de Amargosa os efeitos maiores foram constatados no distrito de Corta Mão, onde houve avaria em várias casas.

No mapa acima, em azul, está indicado o epicentro do evento de magnitude 4.6, segundo a RSBR. Em vermelho o epicentro segundo o USGS (Serviço Geológico dos EUA). Em destaque, os limites do município de Amargosa.

Ambos têm incertezas grandes pois, no caso do USGS, a estação mais próxima está a cerca de 1.000 km, e no caso da RSBR de cerca de 220 km. A localização da área epicentral com maior precisão vai ser possível com a instalação de uma rede sismográfica local, pelo LabSis/UFRN, com financiamento do INCT (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia) de Estudos Tectônicos, prevista para os próximos dias.

O evento mais antigo de que se tem notícia nessa região de Amargosa foi um tremor de magnitude estimada em 3.5 que ocorreu em dezembro de 1899. Nos anos seguintes, até 1920, houve uma intensa atividade sísmica na Bahia, no Recôncavo e suas vizinhanças, mas, posteriormente, a atividade diminuiu. Como em sismologia é impossível fazer previsões, não é possível saber se esses eventos vão ficar circunscritos às proximidades de Amargosa ou vão iniciar um novo ciclo de intensa atividade sísmica nessa região da Bahia.

Sobre a Rede Sismográfica

A Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) é a organização pública responsável por monitorar a sismicidade do território nacional através de suas quase 100 estações sismográficas espalhadas pelo país. As estações são operadas pelo Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (Obsis/UnB), Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN) e Observatório Nacional (ON). A RSBR conta ainda com o apoio do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).