Estudo da CVP indica potencial de cobre, cobalto e níquel em trecho da Fiol

         



Resultados preliminares da prospecção geológica que a Companhia Vale do Paramirim (CVP) começou a realizar ao longo do traçado da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) já apontou potencial presença de cobre, cobalto e níquel no lote cinco do estudo, entre os municípios de Guanambi e Caetité, na Bahia.

Segundo o presidente da CVP, o geólogo João Cavalcanti, durante os trabalhos na terça-feira (1) foi detectada a presença de “expressivos pacotes de rochas fosfatadas, expressivo nível de filitos grafitosos, com níveis de grafeno, bem como níveis ou faces de material em rochas de ambiente redutor com mineralizações de sulfetos de cobre”.

“No mesmo lote cinco foi encontrado corpo intrusivo de rocha básica com potencial de conter mineralização de cobre, cobalto e níquel”, afirmou o geólogo.

De acordo com Cavalcanti, a previsão é de que os estudos, que serão realizados ao longo de 1.570 quilômetros do traçado da Fiol entre Ilhéus, no litoral baiano, até Barreiras, no interior do Estado, seja realizado durante um ano. Os cortes foram divididos em seis lotes.

Na próxima semana, a direção da CVP se reunirá com a diretoria do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (UFBA) para discutir uma parceria com a instituição para a contratação de formandos e doutorandos em Geologia para participação na prospecção.

A companhia também convidou o Ministério de Minas e Energia, por meio da Agência Nacional de Mineração (ANM), e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) da Bahia, através da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), a participarem dos estudos, cujos investimentos estão sendo custeados pela CVP.

O objetivo, de acordo com João Cavalcanti, é “colaborar com o governo federal, culminando com o diagnóstico do potencial geológico-econômico de todo o traçado da Fiol”. Para isso, segundo Cavalcanti, serão utilizados “os excelentes mapas básicos geológicos realizados por essa competente instituição que é a CBPM”.

“Esperamos contar com as participação das referidas instituições”, afirmou o geólogo, ressaltando que o vice-governador da Bahia e titular da SDE, João Leão, assim como o presidente da CBPM, Antônio Carlos Tramm, já foram comunicados sobre a iniciativa da CVP desde o mês passado.

Fonte:

https://www.noticiasdemineracao.com/empresas/news/1394359/estudo-da-cvp-indica-potencial-de-cobre-cobalto-e-n%C3%ADquel-em-trecho-da-fiol
Do Noticias da Bahia