Corregedor do TSE diz que antecipação de cotas para negros pode gerar boicote de partidos

         



Empossado neste mês como corregedor-geral da Justiça Eleitoral, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luís Felipe Salomão disse, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, temer um "efeito reverso" da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou a aplicação de cotas do fundo eleitoral para candidatos negros já na eleição deste ano.

Salomão disse respeitar a decisão, mas tem receio das consequências. "Isso pode levar os partidos a lançarem menos candidatos negros para não serem obrigados agora a repassar recursos e tempo de TV na mesma proporção do número de candidaturas", afirmou.

O ministro avaliou ainda que "o papel da Justiça Eleitoral não é de verificador de notícia falsa" e defendeu que haja uma quarentena de oito anos para juízes se candidatarem a cargos na política ou mesmo assumirem funções públicas.
Da Folha/Metro1