Margareh Menezes é indicada ao Grammy Latino

         



O álbum “Autêntica” acaba de brindar Margareth Menezes com uma indicação ao Grammy Latino 2020, na categoria de Melhor Álbum de Música de Raízes em Língua Portuguesa. O anúncio foi feito através do site oficial da premiação, que divulgou a lista dos 53 indicados na manhã desta terça-feira (29). Muito empolgada, a cantora e compositora não escondeu a sua felicidade quando soube de mais uma indicação ao Grammy.
“Estou muito feliz. Só o fato de estarmos selecionados, pra mim e pro meu selo Estrela do Mar, lançado em 2005, já é muito válido. Obrigada a todos que participaram do projeto ‘Autêntica’. Obrigada, Tito Oliveira, todos os compositores e parceiros, aos arranjadores, os músicos e, é claro, aos meus fãs maravilhosos. A equipe técnica e produção, a equipe de divulgação e a Natura Musical pela oportunidade. Obrigada, meu Deus”, celebrou.
Esta é a segunda vez que a artista baiana é indicada ao Grammy Latino. Em 2006, o disco “Pra Você” recebeu a indicação de Melhor Álbum Brasileiro de Música Pop. Já no Grammy Awards, o disco “Kindala” foi indicado em 1993. Anos depois, em 2007, Margareth voltou a ser indicada, desta vez em duas categorias, a de Melhor álbum Brasileiro de World Music e Melhor álbum de Música Regional Brasileira, por “Brasileira ao Vivo: Uma homenagem ao Samba Reggae”.
Lançado no final do ano passado pelo selo Natura Musical, através do programa Fazcultura, do Governo da Bahia, “Autêntica” marcou o final de um intervalo de 11 anos sem um álbum inédito, trazendo a bandeira do afropopbrasileiro, uma temática que a cantora e compositora tem abordado frequentemente, mas associada ao universo das mulheres negras.
“No meu trabalho, recebo influências e informações da Tropicália, do rock, dos sons eletrônicos, da mistura rítmica que se observa na contemporaneidade da música brasileira. O afropop é um amálgama de tudo isso. Além do mais, a Bahia sempre foi plural musicalmente”, explica.