Bahia perde pro São Paulo, mas continua no G-4

No momento você está vendo Bahia perde pro São Paulo, mas continua no G-4

Por Zédejesusbarreto
Não foi o mesmo e intenso, envolvente Bahia, que praticamente não jogou no primeiro tempo, apático, e levou dois gols. O time de Ceni até voltou melhor na segunda etapa, mais ativo, fez um gol, jogava melhor, mas levou o terceiro – uma ducha de água fria – e o São Paulo venceu (3 x 1 ) com competência, sem contestações. O tricolor paulista se impôs no meio campo e teve o brilho individual de alguns jogadores destacados, como Arboleda, Luciano, Ferreirinha, Lucas, Luiz Gustavo …

O time paulista sobre degraus na tábua de classificação e o Bahia, mesmo com a derrota, não sai do G-4 nessa rodada.

*

No Morumbi duelo de tricolores; o baiano jogando para se manter no G-4, o grupo de cima da tabela, com 24 pontos; o São Paulo em crescimento, em 8º lugar, com 18 pontos.

– O São Paulo de branco, com detalhes em vermelho e preto; o Bahia com sua nova beca tricolorida, em listras diagonais.  Ceni, eterno ídolo sampaulino, aplaudido pela torcida, e também pelos atletas paulistas, antes do apito.

*

– Tarde domingueira nublada mas sem chuvas, arquibancadas cheias (mais de 40 mil presentes), bom relvado… um

Com bola rolando…

– Duas equipes que gostam de ter e de trabalhar a bola, trocando passes curtos pelo chão desde a defesa. Começo estudado, cadenciado. Os da casa com as iniciativas. Aos 5’, após um passe equivocado dos baianos, na intermediária, Luciano arriscou de longe, por cima. Aos 7’, uma cabeçada perigosa de Calleri, passou perto. Aos 9’, nova cabeçada, de Luiz Gustavo, em cima do goleiro. Até os 10’ só deu São Paulo, com o domínio do meio-campo, marcando bem.

 – Aos 15’, primeira investida baiana, com Jean Lucas que serviu Everton Ribeiro, o tiro saiu por cima. O Bahia já equilibrava um pouco. Aos 22’, nova jogada de Jean Lucas pela esquerda, Thaciano recebeu livre mas chutou mal. Aos 26’, Luiz Gustavo ganhou no corpo de Everaldo, avanço e bateu forte, por alto.

– Gol! 1 x 0 São Paulo, aos 29 min. Jogada de fundo pela direita, cruzamento a meia altura, Calleri pegou de primeira, da marca do pênalti, sem defesa. Thaciano cochilou na marcação do atacante.

– Gol! 2 x 0 São Paulo, Ferreira, aos 32’. A defesa baiana adiantou-se fez a linha de impedimento mas Gabriel Xavier demorou de sair, Luciano enfiou e Ferreira entrou veloz, livre, de cara e não perdoou, encheu o pé, ampliando. O VAR deu o gol, legal. Erro defensivo baiano.

   Complicou. O São Paulo era melhor, atuava mais no campo defensivo do Bahia e ganhava o duelo do meio de campo, marcando alto, com aplicação e sem dar faltas. Thaciano, Cauly e Everton bem vigiados, sem espaços para criar, e Everaldo sumido.

  O São Paulo superior na primeira etapa, ocupando melhor os espaços, correndo muito, com Luciano, Luiz Gustavo e Lucas comandando as ações; o Bahia não chutou no gol adversário, não se achou, não conseguiu jogar, daí… os 2 x 0, sem chiadeira.

  Segundo tempo – Recomeço com uma garoa paulistana, temperatura baixa pra nós, nordestinos. Ceni nada mudou nos vestiários. Talvez a postura, as linhas mais avançadas, trabalhando melhor a bola.

– Gol! 2 x 1 Bahia, aos 4 min. Boa trama, Cauly, Everaldo chutou, o goleiro deu rebote e Gilberto escorou, diminuiu.

 O Tricolor baiano voltaria pro jogo? Mais equilíbrio no meio-campo. Aos 9’, ótima trama pela esquerda, Cauly, cruzamento de Juba na testa de Everaldo, a bola passou rente, o goleiro só espiando e torcendo.  Aos 16’, saiu Jean Lucas (apoiador) e entrou Biel, atacante. Aos 16’, Ferreirinha fez um carnaval pela esquerda, cruzou pelo alto e Calleri testou livre, de frente, quase ampliou, bola raspou. Na resposta, o Bahia entrou tabelando pelo meio, Thaciano chutou de entrada da área, fraco, nas mãos do goleiro. Aos 18’, uma tentativa de Everaldo, de bicicleta (velocípede) nas mãos do goleiro.     

 – Gol! 3 x 1 São Paulo, aos 20’. Saída de bola errada de Marcos Felipe, escorregão de Juba, defesa desarrumada, Ferreirinha recebeu na esquerda e  fez um salseiro em cima de Gilberto, Caio Alexandre, Gabriel a bola espirrou pra Luciano, que bateu seco, rasteiro, ampliando.  No momento que o Bahia era melhor. Quebrou a guia baiana.       

– Aos 21’, Arboleda tirou o doce de Everaldo, livre na pequena área, travando o arramte, evitando o gol baiano. Ceni pôs Carlos de Pena, Ademir e Estupinam em campo, iria pra cima – aos 25mim.

– Olhe o VAR! Aos 34’, Calleri aproveitou-se de uma falha de Juba, pegou de fora e bateu pelo alto encobrindo o goleiro, mas estava em posição de impedimento, gol anulado.  Aos 42’, Jandrei salvou em cima da linha uma cabeçada de Estupinam, cara a cara, evitando segundo do Bahia. Aos 44’, bola no pé da trave de Marcos Felipe, após cruzamento da direita, no chão e ‘letra’ de Calleri. Gabriel Xavier escorou escanteio, de cabeça, fora.  Aos 49’, De Pena pegou de frente, novamente pra fora. Jogo aberto, no lá e cá, e limpo até o final.

*

Destaques

No Bahia, atuação abaixo da média de toda a defesa. Muita luta de Jean Lucas e Caio Alexandre. Cauly na segunda etapa.

No São Paulo, fizeram a diferença Luciano, Ferreirinha, Lucas, Calleri e Luiz Gustavo.

*

Ficha Técnica

– O São Paulo: Jandrei, Igor Vinius, Arboleda, A Franco e Wellington; Alisson, Luis Gustavo, Luciano, Lucas, Ferreira; Calleri. Treinador Zubeldia. (W Rato, Araujo, Patrick, Jean, Diego Costa)

– O Bahia do treinador Rogério Ceni: Marcos Felipe, Gilberto, Gabriel Xavier, kanu e Juba; Caio Alexandre, Jean Lucas, Everton Ribeiro e Cauly; Thaciano e Everaldo. (Biel, Rezende, Estupinam, Ademir, Carlos de Pena)

 – Arbitragem de Marcelo de Lima Henrique.

*

O próximo jogo do Bahia é em casa, na Fonte Nova, contra o Juventude/RS, dia 4, quinta-feira, às 19h.

**

 Eurocopa  

 Bons jogos, definição das seleções que continuam, vão disputar as quartas-de-final.

– A grande surpresa até agora foi a eliminação da poderosa Itália, que perdeu para a Suíça e caiu fora, mais uma vez. A Suíça zebrou, classificada. A Alemanha passou, mesmo com alguma dificuldade, da Dinamarca, e segue adiante.

– O melhor jogo das oitavas, até aqui, foi Inglaterra 2 x 1 Eslováquia, com direito a prorrogação. Os eslovacos fizeram 1 x 0 no primeiro tempo e trancaram-se num ferrolho que parecia intransponível, até que o craque Bellingham acertou uma bicicleta espetacular e empatou no último minuto dos acréscimos. Kane fez 2 x 1 na prorrogação. Pura emoção.

 – A Espanha goleou a Geórgia, como se previa e enfrenta nas quartas-de-final a poderosa Alemanha, uma possível final antecipada, duas boas e renovadas equipes.  A Suíça enfrenta a Inglaterra.  Outros jogos ainda a definir…   

**

Foto do EC Bahia