Remanso: Prefeito Zé Filho não pagou contratados e fala em demissão em massa

         



Dezenas de funcionários reuniram-se ontem na porta da prefeitura de Remanso tentando obter informações sobre o pagamento dos salários atrasados.

Entre esses há contratados com quatro meses sem receber e professores que já acumulam dois meses. Sem conseguir nenhum contato, salvo do contador, Charles Clay Moreira da Silva, que falou em pagar dia 20, “depois da vitória de Zé Filho”, ou como comentou uma das professoras presentes: “Ele está dizendo que se não votarmos ele não paga”.

A maior angústia entre os funcionários é a possibilidade de demissão. Alguns deles repetem os comentários ouvidos nos corredores da prefeitura sobre “equilibrar as contas”, o que soa para a maioria como “demissão”, independente do resultado das urnas.

O número de contratados na prefeitura de Remanso gira em torno de 300 pessoas.