Cirurgia inovadora para tratamento do câncer de pulmão será realizada com transmissão ao vivo, nesta sexta, dia 20, durante Simpósio Internacional

         



Uma cirurgia minimamente invasiva para tratamento de câncer de pulmão, que permite a retirada do tumor com apenas um corte de três centímetros, será um dos procedimentos apresentados, ao vivo, durante o 8º Simpósio Internacional Oncoclínicas, que acontece nos dias 19 e 20 de novembro, em formato totalmente virtual. A cirurgia, que será realizada no Hospital Santa Izabel, em Salvador, nesta sexta, dia 20, é chamada de Lobectomia Uniportal Videoassistida (VATS) e é um dos procedimentos menos invasivos e agressivos para tratamento do câncer de pulmão, considerado o tumor mais letal. Apesar disso, a técnica ainda é um procedimento realizado por poucos médicos em todo mundo. “É uma técnica de alta precisão, segura e representa um avanço importante para a medicina, trazendo vários benefícios para o paciente, como uma incisão muito menor, menor risco de infecção, recuperação rápida e um pós-operatório com menos dor”, explica a cirurgiã torácica, Paula Ugalde, professora da Universidade Laval - Quebec (Canadá) e líder em cirurgia do Grupo Oncoclinicas.


No total, o evento contará com seis procedimentos cirúrgicos para diagnóstico e tratamento de vários tipos de câncer, que serão realizados em Salvador, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte, ao mesmo tempo, e com transmissão ao vivo para os mais de três mil participantes da comunidade médica inscritos no evento. “O Simpósio é uma oportunidade de reunir os maiores especialistas em cirurgia oncológica do Brasil e do exterior para debater o que há de mais avançado neste segmento e compartilhar este conhecimento com médicos de todo o país”, segundo o oncologista, Bruno Ferrari, fundador e presidente do Conselho de Administração do Grupo Oncoclínicas.


Durante o Simpósio, 250 palestrantes de 13 diferentes especialidades, dentre eles vinte conferencistas internacionais, vão apresentar os mais recentes avanços da pesquisa em oncologia, os métodos de rastreamento do câncer, as novas drogas e abordagens terapêuticas, temas que impactam diretamente as condutas de controle da doença.

O evento contará com treze salas temáticas, com transmissão simultânea e em tempo real, divididas por especialidade: mama, geniturinário, pele, ginecológico, sarcomas, neuroendócrino, cabeça & pescoço, hematológico, gastrointestinal, torácico, sistema nervoso central e sala multidisciplinar

Os impactos no novo coronavírus para diagnóstico e tratamento de tumores malignos estarão também em debate. “Reunidos desta vez por meio da plataforma digital, vamos discutir e analisar como a pandemia vai afetar o combate ao câncer no curto, no médio e no longo prazo”, explica Bruno Ferrari.

Para Carlos Gil Ferreira, presidente do Instituto Oncoclínicas, o formato online permitirá que um volume ainda maior de especialistas de todo o país tenha acesso à informação de alta qualidade para promoção de condutas ainda mais assertivas de tratamento do câncer, sempre com foco no bem estar do paciente. “Nossa Comissão Científica desenvolveu uma programação com conteúdos consistentes e interessantes, que serão ministrados de forma dinâmica, priorizando o engajamento e integração dos congressistas.

O objetivo central do evento é, desta forma, promover a educação médica continuada de alto nível para combatermos da melhor maneira as doenças oncológicas”, reforça.

As inscrições para o 8º Simpósio Internacional Oncoclínicas podem ser realizadas gratuitamente pelo https://www.simposiooc.com.br/. Para participar é preciso ser médico, estudante de medicina ou profissional especializado na área de saúde.