Mais uma vacina aprovada na Rússia

         



O primeiro-ministro Mikhail Mishustin na TV estatal confirmou hoje sábado (20), que a Rússia aprovou uma terceira vacina contra o coronavírus, embora os testes clínicos em larga escala da vacina rotulada CoviVac não tenham sido começados.

A vacina é produzida pelo Centro Chumakov, fundado em 1955 em São Petersburgo por Mikhail Chumakov, conhecido por seu trabalho com o cientista americano Albert Sabin no auge da Guerra Fria, que levou à produção da vacina contra a poliomielite amplamente utilizada.

O país já aprovou duas vacinas para covid-19, incluindo a Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya de Moscou - e seguindo uma abordagem semelhante de conceder aprovação antes de ver qualquer resultado de teste em estágio final. E uma segunda vacina, desenvolvida pelo Instituto Vector, centro de pesquisa em virologia e biotecnologia da Sibéria.

Ao contrário da Sputnik V, que usa um vírus frio inofensivo modificado que engana o corpo a produzir antígenos para ajudar o sistema imunológico a se preparar para uma infecção por coronavírus, a CoviVac é uma vacina de "virion integral", o que significa que ela é feita de um coronavírus que foi inativado ou despojado de sua capacidade de se replicar.