Ireuda Silva pede que Bruno Reis e Rui Costa implantem Abrigo Sigilo para acolher vítimas de violência doméstica

         



A presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, vereadora Ireuda Silva (Republicanos), apresentou, na Câmara de Salvador, um projeto de indicação ao prefeito Bruno Reis sugerindo a criação do Abrigo Sigilo, um local seguro que ofereça moradia protegida e atendimento integral a mulheres em risco de morte iminente em razão da violência doméstica e familiar.

De acordo com a matéria, a iniciativa teria "como característica principal o sigilo de informações das usuárias que são acolhidas, a fim de impedir que as mulheres sejam localizadas pelo autor da violência, e permitindo que ela permaneça nesse serviço por um período necessário para retomar o curso de sua vida".

O texto argumenta ainda que, apesar de as Casas de Acolhimento oferecerem serviços de atendimento jurídico e psicológico, "não possuem como caráter obrigatório o sigilo de informações destas usuárias".

Ireuda também direcionou um projeto semelhante ao governador Rui Costa, para que a medida seja adotada em todo o Estado.

Pesquisa mostra que pelo menos 67% das vítimas de violência no país são mulheres, o que mostra o quanto essa parcela da sociedade está vulnerável. Na Bahia, uma mulher é agredida a cada 56 minutos.