A DUPLA BA VI DEU VEXAME NO SÁBADO

         



Por zédejesusbarreto
O Vitória levou 3 x 1 do mistão do Ceará, em Fortaleza, com a defesa rubro-negra batendo cabeça e entregando no final. O Bahia, em Pituaçu, jogou pedrinha, mostrou os mesmos defeitos manjados, repetidos, e perdia o jogo para o Botafogo da Paraíba até os 45 minutos da segunda etapa. Nem merecia, achou o empate numa jogada de abafa, salvadora, e num lance contestado pelos visitantes.
Ou seja, nosso futebol baiano já não tem o respeito dos concorrentes nordestinos. O Ceará de Guto Fonseca tem arrebentado com a dupla Ba Vi, lá e aqui, ganha todas. Até o ‘Belo’ da PB faz festa no nosso terreiro. Faltam-nos time, talentos, craques e... fibra também.
*
Em Pituaçu
Sem o artilheiro Gilberto e com um meio de campo bem diferente (já sem Gregore e Ronaldo) o Bahia, de camisas tricolores, começou dando a pinta de donos da casa, tentando se impor. Antes dos 10 minutos, Rossi e Gabriel Novaes perderam boas chances de marcar. Mas... na primeira vez que os paraibanos chegaram na frente, a zaga do Bahia repetiu seus piores momentos.
- Gol ! 1 x 0 Botafogo, William, de barriga, aos 15 minutos, escorando na pequena área um escanteio cobrado da esquerda. A zaga e o goleiro Douglas no vacilo, cochilando. Vacilo que começou no lance anterior: bola levantada, a zaga plantada, cabeçada e defesa vistosa de Douglas, espalmando. Na cobrança do escanteio ... aconteceu aquele gol de baba.
Com o gol, o time visitante fechou-se atrás, inteiro, com uma linha de seis na área defensiva e quatro mais à frente, brigando pela bola. O Bahia travou e pouco ou quase nada criou, sem penetração, sem finalização. Lento e sem inspiração.
*
No intervalo, Dado colocou Thiago no lugar de Ramon. Mas foi o Botafogo que logo chegou, marcando antes do 1º minuto, depois de mais uma lambança de passes errados na defesa do Bahia; e ainda bem que a bandeira viu impedimento no lance, anulando o gol paraibano. Pareceu legal.
A equipe de Dado tinha quatro atacantes mas não chegava, tinha mais a bola mas não finalizava. E o Botafogo, equipe da Série C, fechado, dificultando, brigando mais pela bola, aplicado. Substituições, tentativas, mas via-se um Bahia sem forças, sem pernas, sem atitude.
Nem merecia, mas conseguiu um gol aos 45’, numa bola alçada da direita descaindo do lado oposto; apareceu o garoto Patrick, fechando como surpresa, atrás da zaga, pra cabecear na cara de Felipe, empatando. O pessoal da Paraíba reclamou muito, pedindo impedimento no lance. Cadê o VAR ? Pareceu irregular.
Valeu pelo ponto, o empate no final. Mas não foi justo. O Botafogo foi melhor, jogou com mais vontade e aplicação, fez o gol e soube se fechar, perigando sempre no contragolpe. Um Bahia perdido, decepcioinante. Se jogar assim pela Copa do Brasil, na terça, contra o Campinense, em Campina Grande, cai fora no primeiro jogo.
*
Equipe escalada por Dado: Douglas, Nino, Luvas, Juninho e Matheus Bahia (Capixaba); Patrick, Ramon (Thiago) e Daniel (Marco Antonio); Rossi (ALesson), Novaes e Rodriguinho.
Sem destaques positivos. Negativos? Danielzinho e Rodriguinho jogarem?
Arbitragem pernambucana, contestadíssima pelos paraibanos.
**
Em Fortaleza
Mesmo fora de casa, no Castelão, enfrentando o Campeão do Nordeste, o Vitória não tomou conhecimento, começou em cima.
- A primeira boa chance da partida foi do Leão, aos 13 minutos. David, esperto, aparecendo bem, recebeu na área e bateu firme, pra fora, assustando o Vozão. O avante cearense Saulo respondeu três minutos depois, penetrando em velocidade e também arrematando fora. Muito equilíbrio de ações.
- Aos 23’, após vacilo do becão João Victor, Saulo entrou de cara ... e perdeu a chance clara de abrir o placar. Aos 32’, após escorregão de Rend, nova chance do Vozão; Yuri salvou. O Ceará melhorou, cresceu. Aos 40’, Kelvin acertou o poste de Yuri num tiro de fora da área. Quase.
O Leão até começou bem, David dando trabalho aos donos da casa, mas depois dos 20 minutos o Ceará se impôs e criou boas chances de marcar. O empate sem gols na primeira etapa foi bom pros visitantes.
*
O Leão voltou animado dos vestiários, dando calor ao adversário. Mas logo arrefeceu e Guto pôs Jacaré em campo.
- Gol ! 1 x 0 Ceará, aos 19. E foi gol do Jacaré, num contragolpe, a defesa baiana vacilona e Jacaré despejou uma bomba de canhota, da entrada da área.
O Ceará parecia ter o controle do jogo, mas numa trombada esquisita entre o zagueiro Clauss e o goleiro Richar, David atirou-se entre eles, caiu na área e o árbitro viu pênalti pro Leão.
- Gol 1 x 1, aos 34 min, Vicobatendo o pênalti com segurança.
Muitas substituições lá e cá, a partida parecia definida, o Vitória satisfeito com o empate, mas a defensiva baiana entregou:
- Gol ! 2 x 1 Vozão, aos 44’. Jacaré, que já tinha assustado o goleiro Yuri, brigou por uma bola perdida na lateral direita do Leão, ganhou de Van e cruzou alto na pequena área; Saulo saltou e testou, Yuri rebateu mas Salo, de canela, empurrou.
- Gol ! 3 x 1, aos 47’. Com a defensiva baiana atordoada, Saulo pegou da meia lua e acertou o canto, definindo.
Péssimo final pros rubro-negros. E Guto Ferreira, no Ceará, continua detonando as equipes baianas.
Destaques:
No time vencedor, um tal Jacaré e Saulo, autor do dois gols. No Vitória, o arisco David.
*
Escalações:
- O Ceará de Guto Ferreira foi a campo com um time misto, poupando seus principais jogadores.
- O Vitória escalado inicialmente por Rodrigo Chagas: Yuri, Van, João Victor, Wallace e Pedrinho; Gabriel Bispo, Guilherme Rend(João Pedro), Fernando Neto (Hitalo); David, Samuel (Anibal) e Vico.
Arbitragem pernambucana, Thiago Nascimento no apito.
*
Novidades na Toca
- Cofres vazios, devendo, participante da Série B, dificílima este ano, o Rubro-Negro baiano está contratando.
Chegou, assinou e já está treinando o veterano avante Valter, rodado. Talentoso e bem rodado, aos 32 anos não foi muito adiante por conta de problemas com a forma física, sempre acima do peso. Chegou na Toca bem mais enxuto e mostrando vontade. Deve estrear no Ba Vi pelo Nordestão, dia 17.
Chegando o defensor Aníbal, o meia atacante Catatau (veio do Vasco) e o polêmico avante Wesley, obscuro em campo, mas com problemas fora dele; caso de agressão a uma namorada, na Justiça.
*
Pela terceira rodada do Nordestão, acontece o clássico BaVi, aliás, Vitória x Bahia, no Barradão; no sábado, dia 13, 16h. O primeiro clássico baiano do ano.
*
Jogos x Pandemia
Em consequência da pandemia Covid19, cada dia mais fora de controle, os jogos programados da Copa do Brasil, para a próxima semana, podem ou não acontecer.
- A Conmebol e FIFA já anunciaram a suspensão dos jogos de seleções programados para este março valendo pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa 2022.
É possível que haja também suspensão de jogos e rodadas da Libertadores e da Sul-Americana.
É esperar pra ver. **
Foto: EC Bahia/Felipe Oliveira