Vereadoras de Salvador apresentam juntas projetos da Agenda Marielle Franco na Câmara Municipal

         



A vereadora Maria Marighella (PT) e a mandata coletiva das Pretas Por Salvador (PSOL) apresentaram, em co-autoria, na Câmara Municipal da capital baiana, quatro projetos de lei originalmente propostos pela vereadora Marielle Franco (PSOL). Essas propostas completam uma lista de 12 projetos apresentados pela vereadora carioca durante sua breve atuação parlamentar na Câmara do Rio de Janeiro e que hoje tem correspondência em Salvador. Dentre estes doze, cinco já são lei, como o que institui em Salvador o Dia de Tereza de Benguela como o Dia Municipal da Mulher Negra. 

 

Em seu primeiro mandato, as vereadoras se somam no reconhecimento aos trabalhos daquelas que vieram antes, a anteriores da atual líder da bancada de oposição e vereadora do PT Marta Rodrigues (PT) e a ex-vereadora Aladilce Souza (PCdoB), que, em legislaturas anteriores, transformaram dois desses projetos em leis.

 

A iniciativa conjunta das vereadoras se alia à articulação da Agenda Marielle Franco que marca os três anos sem respostas sobre o bárbaro assassinato da vereadora carioca a serem completados amanhã (14). A Agenda foi produzida pelo Instituto Marielle Franco, organização fundada pela família de Marielle com a intenção de lutar por justiça, defender a memória e multiplicar o legado da parlamentar. 

 

“Marielle dedicou a sua vida a lutar por direitos para todas as pessoas e por uma sociedade mais justa. Multiplicar o seu legado é a forma que encontramos de seguir em frente com esse sonho coletivo de justiça e igualdade", afirmou Anielle Franco, irmã da vereadora e diretora executiva do Instituto Marielle Franco.

 

As vereadoras de Salvador foram unânimes em ressaltar a importância do legado de Marielle Franco e sua atuação em defesa de justiça social. E a urgência de serem descobertas a razão de seu assassinato e quem deu a ordem para o crime ser executado.