1ª Câmara do TCE/BA desaprova contas e imputa débito de R$ 19,2 mil

         



Além de desaprovar a prestação de contas do Convênio 104/2008, em sessão ordinária a Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA) decidiu imputar débito de R$ 19.250,00, de forma solidária, à Associação dos Produtores de Assentamento Olho D’Água e a seus dois gestores responsáveis, Manoel Messias Oliveira Santana e Jucelina dos Santos Rocha. O convênio, firmado pela entidade com a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), teve como objeto o apoio à recuperação de 35 moradias, do Assentamento Olho d’Água, beneficiando 35 famílias, no município de Vitória da Conquista, e a desaprovação se deu pela não comprovação das despesas realizadas, ensejando ainda a expedição de recomendações aos atuais gestores da CAR.

Também na sessão, realizada de forma virtual e transmitida online, a Primeira Câmara aprovou, com ressalva, determinação e recomendações, a prestação de contas do Convênio 112/2010, tendo como convenentes a Companhia de Desenvolvimento Urbano Estado da Bahia (Conder) e a Prefeitura Municipal de Sobradinho. O objeto foi a “execução de serviços de drenagem e pavimentação em paralelepípedo, com área de 5.695 metros quadrados, da Rua 11” e a ressalva foi imposta por conta da execução parcial do objeto e pelo atraso na devolução de recursos do convênio. Ainda cabem recursos às decisões.