Demora da Anvisa pode fazer Brasil perder 2 milhões de doses da Sputnik V

         



Com a demora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em avaliar a vacina Sputnik V, o país pode perder cerca de 2 milhões de imunizantes que foram comprados pelo Consórcio do Nordeste – entidade que comprou 37 milhões de vacinas, sendo 2 milhões para serem entregues em abril.

“É real, infelizmente, o Brasil, vai perder a oportunidade do recebimento do lote de abril da vacina Sputnik V. A demora da licença de importação se deve à burocracia por parte da Anvisa e à burocracia de exigências que não estão previstas na lei”, disse ao jornal O Globo o governador do Piauí e presidente da entidade, Wellington Dias.

“A lei prevê que seja apresentada a certificação por uma agência reguladora internacional. Isso foi feito pelos estados e ainda temos a exigência de uma série de outros documentos”, completou Dias

No início da semana, representantes do Consórcio do Nordeste desembarcaram na Rússia para acelerar a importação da Sputnik V, quando a vacina for liberada no Brasil. O secretário-executivo do Consórcio, Carlos Gabas, afirmou que na viagem finalizou 17 contratos de estados do Nordeste e Norte que negociavam a aquisição da Sputnik V.

O Ministério da Saúde decidirá na próxima terça-feira se vai assinar um convênio com estados do Norte e Nordeste para que as doses da Sputnik V compradas por unidades da federação sejam incorporadas ao Plano Nacional de Imunização (PNI).
De O Globo