Ministério enviou 1,2 mil doses vencidas de vacina ao país; Salvador nega ter aplicado

         



Até 160 cidades em 23 estados aplicaram vacinas vencidas contra a Covid-19 na população, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde analisados pelo portal Metrópoles. Duas delas são baianas: Salvador e Pedro Alexandre teriam aplicado doses já expiradas do imunizante de Oxford/AstraZeneca.

Segundo a apuração do portal, 1.254 pessoas receberam doses de lotes do imunizante vencido. A capital baiana teria aplicado quatro delas e a cidade de Pedro Alexandre uma.

O estado de São Paulo registra o maior número de ocorrências do tipo, com 373 casos. Em seguida, vem Minas Gerais, com 313.

O problema envolve três lotes de vacinas produzidas pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, fabricadas na Índia e importadas prontas pelo Brasil, os de número 4120Z001, 4120Z004 e 4120Z005. A data de validade desses imunizantes, de seis meses, já expirou.

De acordo com o registro no Ministério da Saúde, o lote 4120Z001 foi autorizado para ser distribuído em 24 de fevereiro e vencia em 29 de março. A maior parte dos casos de aplicação de vacinas vencidas mapeados pela reportagem do portal Metrópoles se refere a esse lote. Foram 869 casos identificados em cinco estados. Já os lotes 4120Z004 – com 108 casos em cinco estados – e 4120Z005 – 277 casos em 17 Unidades da Federação – foram autorizados em 22 de janeiro e venceram em 13 e 14 de abril, respectivamente.

Salvador nega aplicação 
A Secretaria Municipal de Saúde de Salvador informou neste domingo (25), ao Metro1, que não foi aplicada vacina com lote de validade vencido, contra a Covid-19, na população. A SMS explicou que recebeu "remessas do lote 4120Z005 nos meses de fevereiro e março e 100% dos mesmos foram utilizados dentro do prazo de validade".

"Na logística de distribuição utilizamos (aplicamos) primeiramente os imunizantes que estavam com prazo de validade a vencer", diz o comunicado.
Do Metro1