Governo da Bahia garante que não antecipou pagamento da vacina russa Sputnik V e diz que notícia é fake

         



Publicação do Governo da Bahia no site Bahia Contra o Fake diz que é completamente falsa a informação que o Estado pagou antecipadamente pela compra de doses da vacina russa Sputnik V. A nota teria sido publicada pelo site RX Notícias, que segundo a nota "se apresenta como site jornalístico, mas falta com a verdade de forma criminosa". O site diz que “a compra foi feita em nome do Consórcio Nordeste, entretanto, quem pagou foi o governo da Bahia, estranhamente o valor pela aquisição das vacinas virou segredo de estado”. A falsa reportagem - segundo o desmentido - está sendo reproduzida por outros sites e disseminada nas redes sociais "com o claro propósito de enganar as pessoas. O Governo do Estado esclarece que todas estas informações são completamente falsas".

Em setembro de 2020, o Fundo Soberano da Rússia (RDIF) e o Governo da Bahia assinaram um acordo de cooperação para o fornecimento de até 50 milhões de doses da vacina russa Sputnik V, a primeira contra coronavírus registrada no mundo. Na ocasião, não houve pagamento de nenhum valor por parte do Governo do Estado da Bahia, nem de qualquer outro estado nordestino ou do Consórcio Nordeste.

Em março de 2021, o governador da Bahia, Rui Costa, e o Consórcio Nordeste firmaram contrato com o RDIF para a compra de 37 milhões de doses da Sputnik V. Mais uma vez, nenhum recurso público foi antecipado ao Fundo russo. No contrato, uma cláusula condiciona a aquisição do imunizante à aprovação da vacina pela ANVISA, ou seja, a compra só poderá ser efetivada após a liberação do órgão federal. Até este momento, nada foi pago pelo Governo da Bahia aos fabricantes da Sputnik V.