Rui critica Anvisa por veto à Sputnik V e afirma que Consórcio Nordeste tentará reverter decisão

         



Em entrevista para a CNN Brasil na manhã desta terça-feira, 4, o governador Rui Costa (PT) voltou a criticar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pelo veto à importação emergencial da vacina russa Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya.

De acordo com o petista, o Consórcio Nordeste, que reúne os 9 estados da região, está preparando um dossiê para tentar reverter a decisão da agência reguladora. O grupo firmou acordo de compra de 37 milhões de doses do imunizante com 10 milhões destinados para a Bahia.

"Estamos preparando relatórios de cientistas renomados brasileiros que sempre deram apoio ao Nordeste, com base em documentos que foram colocados à disposição da Anvisa, são muitos, mais de 20 mil páginas. Não quero ser leviano e fazer juízo de valor, mas, até hoje, sem querer ser chato, mas persistente, espero a explicação da Anvisa sobre o porquê entrar na Justiça para suspender a realização dos testes da Covid-19. O órgão, pelo renomado nome que tem, precisa dar uma explicação para o povo brasileiro e baiano", afirmou o governador.

A vacina foi vetada pela Anvisa de forma unânime por falhas de segurança vitais como a identificação de "adenovírus replicantes", vírus que poderiam potencialmente se replicar e atingir órgãos e tecidos do corpo. O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) nega a existência dos adenovírus no imunizante.

“Sessenta e quatro países do mundo estão usando largamente essa vacina, e até hoje, em 64 países, a imprensa nem os setores de saúde desses países anunciaram qualquer efeito colateral ou qualquer não funcionamento da vacina. São mais de 20 milhões de doses utilizadas", pontuou Rui.
Do A Tarde