PT Salvador comemora segurança do ato Fora Bolsonaro e critica Bruno Reis

         



Com organização, distanciamento e respeito às orientações sanitárias para evitar qualquer contaminação, mais de cinco mil pessoas foram as ruas de Salvador, neste sábado (29), contra o Governo Bolsonaro. O PT de Salvador foi um dos organizadores do ato nacional na capital, ao lado de movimentos sociais, centrais sindicais e outros partidos de esquerda.

O ato aconteceu no Campo Grande, seguindo todas as medidas de segurança recomendadas pelos organizadores, como distanciamento de dois metros entre os participantes, que foram divididos em grupos e enfileirados, distribuição de 2 mil máscaras e álcool gel. O objetivo foi denunciar o governo Bolsonaro e reivindicar vacina já, emprego, direitos e auxílio emergencial de R$ 600.

“Nós estamos nas ruas porque Bolsonaro é pior que o vírus. O ato foi um grito de socorro do trabalhador que não aguenta mais este governo que só retira direitos, agrava a pandemia e promove a fome, violência e desemprego. Mantivemos o distanciamento necessário, com uso de máscara e álcool em gel”, afirmou o presidente do PT de Salvador, Ademário Costa.

O dirigente ainda destacou sobre a segurança dos participantes e as críticas feitas pelo prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM). “Os atos de hoje foram mais seguros que as salas de aulas reabertas em plena pandemia, os ônibus lotados com frota reduzida e passagem mais cara, e o dia a dia do trabalhador que corre risco, sem vacina e condições seguras, para colocar comida na mesa. O mesmo prefeito que criticou é o mesmo que reabriu o comércio, as escolas, e fez campanha a favor e apoia o governo Bolsonaro. Ele deveria estar defendendo o povo, o salário mínimo, os direitos e garantindo segurança dos atos”, disparou Ademário.
Foto: Álvaro Lemos/Divulgação