Abelhas farão parte da paisagem de Salvador

         



Com a proximidade do Dia do Meio Ambiente (6 de junho), a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), vai instalar em Salvador cinco novos meliponários, que são conjuntos de colmeias de abelhas sem ferrão, até o próximo mês de junho. As estruturas estarão presentes em hortas urbanas e vão se somar aos 14 meliponários existentes: nove no Parque da Cidade e cinco nas hortas urbanas no Imbuí, Jardim das Margaridas, Coutos e Stella Maris.

 

“A entrega dessas colmeias de abelhas melíponas, da espécie Uruçu, que não têm ferrão, é uma política que inclui um curso de criação de abelhas nas hortas urbanas para os beneficiados. A iniciativa, além da oferta de educação ambiental, estimula os cidadãos a gerar renda a partir da retirada do mel”, explica a titular da Secis, Edna França.

 

“A criação de abelhas é muito importante para a manutenção da nossa biodiversidade, das nossas florestas e, consequentemente, para que evitemos a escassez de alimentos e os efeitos danosos do aquecimento global”, concluiu Edna. 

 

Cuidado – Cada meliponário possui capacidade para mais de 350 abelhas. As caixas de madeira possuem base de sustentação de eucalipto, para ajudar na fixação da estrutura e telha de proteção. Para manter as abelhas protegidas são utilizadas folhas de acetato e esponjas com óleo queimado em torno da estrutura, para não atrair formigas, lagartixas e outras espécies que podem danificar as estruturas.

 

Além disso, as caixas recebem cuidados de limpeza e são envolvidas por fitas adesivas para manter a temperatura. Possuem ainda camadas protetoras de geoprópolis (mistura de barro e própolis) produzido pelas abelhas.