COPA DO BRASIL: BAHIA VENCE VILA NOVA (GO) E TENDE A AVANÇAR DE FASE

         



Por Zédejesusbarreto
Foi somente 1 x 0, mas o suficiente, fora de casa, para o Tricolor sair na frente e jogar a segunda em Pituaçu com vantagem para seguir adiante na competição, na 4ª fase. O Bahia foi superior na primeira etapa, meteu duas bolas na trave, mas o gol só foi sair no começo do segundo tempo, quando, inferiorizado no placar, o Vila Nova deu algum trabalho, mas o Tricolor também criou oportunidades de ampliar o marcador. Valeu o resultado.
*
Copa América
O assunto do dia ! No tititi da polemização, que pode ir até a uma decisão final do Supremo Tribunal Federal, a Copa América 2021 deve acontecer em gramados brasileiros, de meados de junho (dia 13) até começo de julho (dia 10), depois da desistência de Colômbia e Argentina de abrigar a competição por conta do recrudescimento da pandemia/Covid.
Em princípio, e sem qualquer conotação político-militante, entendo que a Copa América 2021 deveria ser suspensa, adiada, por conta da situação e circunstâncias de momento vividas em todo o continente Sul-americano.
Afinal, já rolam as Eliminatórias da Copa 2022, a Libertadores de América, a Sul-americana e mais o Campeonato Brasileiro (Séries A B C) e a Copa do Brasil... São muitos jogos e viagens e hotéis, aeroportos, aglomerações ... etc. Mas há intere$$Es maiores inimagináveis em jogo, inclusive disputas e encrencas com rede de tevês, patrocínios e transmissões. E politicagem, óbvio.
*
Bem, caso aconteça, a Copa América será disputada por 10 seleções/países, e os jogos acontecerão (ou aconteceriam) em estádios do Rio, Mato Grosso, Goiás e Brasília. Apenas, em princípio. E com muitos rigorosos protocolos: vacinação de atletas e delegações, testagem, higienização total e arquibancadas vazias.
Essa é a informação, nesta terça-feira, 1 de junho.
**
O jogo em Goiás
- Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia, abertura da 3ª fase da competição. Temperatura de 30 graus, tempo limpo, seco. Gramado irregular, muito castigado, alto, ruim para o toque de bola no chão. O time da casa há 7 jogos sem perder.
*
- Com a bola rolando ...
O Tricolor começou se impondo, trocando passes, atacando, explorando o lado direito ofensivo, atuando próximo da área adversária. O time da casa cauteloso.
- Aos 8’ quase saiu o gol, Rodriguinho finalizou cruzamento da esquerda, na trave. Aos 16’, duas chances, com Rodriguinho e Thonny Anderson, na sequência, com defesas importantes do goleiro Georgemy. Só aos 18’, o Vila chegou na frente. Aos 19’, Thonny Anderson limpou a zaga, de cara, tirou do goleiro mas a bola, caprichosa, bateu na trave. Faltou sorte. A segunda na trave dos donos da casa, antes dos 20 minutos.
A partir daí o Vila Nova respirou e saiu mais pro jogo, equilibrando um pouco as ações, acionando o lado direito, jogando em cima do lateral Matheus Bahia, que levou cartão amarelo num lance com o arisco Kelvin. Aos 35’, Rodriguinho fez tabela com Thaciano e arriscou mas errou o alvo. Aos 43’, Kelvin fez jogada individual pela direita e bateu cruzado para defesa de Claus.
*
Sem gols na primeira etapa, bem corrida. O Bahia melhor, criou umas três, quatro boas chances de gol, meteu duas na trave. O Vila só assustou em algumas pontadas do esperto Kelvin.
*
Mal começou o segundo tempo...
- Gol ! 1 x 0, Rodriguinho, de cabeça, aos 2 minutos, escorando com êxito um ótimo lançamento de Rossi da direita.
Com o gol, o Tricolor plantou-se mais, diminuiu o ritmo, talvez os jogadores sentindo o calor e a secura de Goiânia. Aos 13’, chutaço de Cardoso, defesaça de Claus, pelo alto, espalmando. O Vila adiantou as linhas e começou a alçar bolas na área baiana, perigando. Aos 16’, em um bombardeio do Bahia, Thonny Anderson parou em intervenção salvadora de Georgemy.
- Jonas e Gilberto em campo (saíram Patrick e Anderson). Jonas aos 20’ arriscou de longe, o goleirão pegou. Galdezani no lugar de Daniel. Aos 25’, num bate-rebate, Pedro Jr ficou cara a cara e Claus salvou o empate, arrojado. Ruiz e Alesson entraram (saíram Rossi e Rodriguinho). O Vila parece mais inteiro fisicamente, correndo mais. O Tricolor cadenciando.
Aos 36’, o árbitro gaúcho inventou uma falta quase na linha da grande área, contra o Bahia; Dudu bateu no travessão. Logo depois, os baianos reclamaram de um pênalty claro em Alesson, mas o soprador de apito gaúcho nem tchum. Aos 47’, Alesson recebeu em profundidade na direita e entrou livre, arrematou mas o bom goleiro Georgeny evitou o gol, espalmando. E foi só.
*
Destaques
Claus seguro; boas atuações dos laterais; o miolo de zaga sem erros; Thaciano, Rodriguinho e Rossi.
O goleiro Georgemy evitou um placar mais elástico.
*
Escalações
- Vila Nova : Georgemy, Pedro Bambu, Walisson Maia, Renato e William Formiga; Deivid, Dudu e Artur Rezende (J Pedro); Pedro Jr, Henan (Cardoso), Kelvin. Treinador , Wagner Lopes.
- Bahia : Claus, Guedes, Conti, Juninhoe Matheus Bahia; Patrick (Jonas), Thaciano e Daniel(Galdezani); Rossi (Alesson), Thonny Ânderson (Gilberto) e Rodriguinho (Ruiz). Treinador, Dado Cavalcanti.
- Arbitragem gaúcha; no apito, Jean Pierre Gonçalves Lima, manjado.
*
O jogo de volta será no dia 9, 19 h, em Pituaçu. Para o Tricolor basta o empate.
Antes, no sábado, o Tricolor volta a campo pela 2ª rodada do Brasileirão/Série A, em São Paulo/Bragança, contra o Red Bull Bragantino, parada difícil.
*
Pela Copa do Brasil/ 3ª fase, nesta quinta, o Vitória recebe o Internacional de Porto Alegre, no Barradão. No mesmo dia, o Juazeirense joga em Belo Horizonte, contra o Cruzeiro.
**
Seleção Brasileira
Valendo pontos pelas Eliminatórias Sul-americanas para a Copa 2022/Catar, o Brasil de Tite joga na sexta à noite contra o Equador, em Porto Alegre. Na terça da semana seguinte encara o Paraguai, em Assunção.
**
E Viva Santo Antônio !

**
Foto: EC Bahia