Bolsonaro volta a criticar CPI e chama depoimento de Nise de ´covardia`

         



O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar a CPI da Covid nesta 3ª feira (1º.jun.2021), dia em que a comissão ouviu a médica Nise Yamaguchi. Segundo o presidente, o depoimento representou uma “covardia”.

“Hoje estava lá a Nise Yamaguchi, uma estudiosa do assunto. E estava sendo humilhada, uma covardia, uma covardia. Um cara com 17 inquéritos no Supremo, PhD em corrupção e tentando fazer… Olha só…. Olha que ridículo, ficaram uma hora batendo na Nise”, afirmou o presidente, em referência ao relator Renan Calheiros (MDB-AL).

Segundo Bolsonaro, o relatório –que ainda está sendo elaborado por Calheiros – será “mais sujo que papel higiênico”. O presidente também criticou o nível de perguntas feita por senadores da comissão, afirmando ser uma “clara demonstração de que não tem do que o acusar”.

O chefe do Executivo também disse estar atento a uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) apresentada por governadores de 17 Estados e do Distrito Federal que busca barrar as convocações feitas pelos senadores que integram a CPI. A relatora será a ministra Rosa Weber.

As declarações de Bolsonaro foram feitas em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada e transmitidas por um canal simpático ao presidente no YouTube.

COPA AMÉRICA
O presidente voltou a comentar a realização do campeonato no Brasil, e criticou os que opõem a realização do evento.

“Quem não quiser assistir que não assista, desliga a televisão. […] Nós, aqui de direita, quando a gente não gosta de uma coisa a gente não faz. Agora, a esquerdalha quer que ninguém faça. No que depender do governo federal, perderam mais uma”, afirmou.

O evento será realizado a partir de 11 de junho em Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás e Distrito Federal. A informação foi confirmada pelo ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, nesta 3ª feira (1º.jun).
Do Poder 360