Autorizada a importação das vacinas Sputnik V e Covaxin

         



A Anvisa autorizou na sexta-feira (4) a importação da vacina russa Sputnik V e da indiana Covaxin contra o coronavírus. Entretanto, impôs várias condições para seu uso no Brasil.

A vacina russa em que estados do Nordeste pediram para importar 30 milhões de doses foi permitido a importação de 20 milhões.

Em relação à Covaxin a importação e uso ficou limitado de 4 milhões de doses.

As vacinas só podem ser aplicadas a pessoas entre 18 e 60 anos de idade, não podendo ser usadas em mulheres grávidas ou em pessoas com qualquer tipo de comorbidade (cardiovascular, respiratória, gastrointestinal, insuficiência hepática ou renal, entre outras condições), em portadores do HIV, hepatite B ou C.

Os pedidos serão suspensos caso a Anvisa ou a Organização Mundial da Saúde (OMS) descartem seu uso emergencial.