Brasil vence Equador e dispara na liderança

         



Por Zedejesusbarreto
Mesmo sem jogar um futebol brilhante ou vistoso, a Seleção Brasileira venceu o Equador por 2 x 0, em Porto Alegre, disparou na liderança da competição, continua invicta e com cem por cento de aproveitamento na competição e basicamente está garantindo a participação na Copa 2022, o objetivo dos jogos eliminatórios.

O primeiro tempo foi muito brigado e com poucas chances de gol. Os equatorianos não conseguiram manter o ritmo e a pegada no segundo tempo, o Brasil dominou e fez o placar, sem passar sufocos.

*

Terminada a partida, na entrevista de praxe, o capitão Casemiro deixou clara a posição do grupo, jogadores e comissão técnica, sobre a Copa América. Melhor não tê-la. Mas disse que há uma hierarquia e a decisão deve ser discutida com a CBF . “Queremos falar, dar a nossa opinião, firmar nossa posição”, falou o atleta. Depois do jogo contra o Paraguai vai ter decisão e posicionamento oficial do grupo.

*

Classificação:

- Brasil (15 pontos), Argentina (11), Equador (10), Uruguai, Colômbia e Paraguai (com 7 pontos), Chile (5), Bolívia (4) e Venezuela na lanterna, com apenas 3.

*

Copa América em xeque

Os jogos das Eliminatórias acontecem num emaranhado de crises em que estão diretamente enrolados a CBF e seus dirigentes, a seleção com seus jogadores e comissão técnica, a tal Conmebol, redes de televisão, patrocinadores e, é claro, a vampiragem política. Isso tudo em plena pandemia do Covid 19, pois a mortandade continua, a despeito dos ‘cuidados’, acusações e vacinação.

Conmebol/CBF/Governo estão bancando a Copa América em gramados brasileiros (de 14 de junho a 11 de julho), mas a realização da competição neste momento delicado continua questionada, agora por um coletivo de atletas, que afinal são (eles, os jogadores) os astros, os verdadeiros atores, autores e donos do espetáculo chamado futebol. Sem eles, a bola e a grana não rolam.

Jogadores – como Suarez do Uruguai, Messi da Argentina e os brasileiros comandados por Alisson, Neymar, Thiago, Casemiro... - estão exigindo, sim, explicações sobre as condições de segurança para a realização dos jogos em gramados de Brasília, Goiás, Mato Grosso e Rio. Eles, as estrelas, não foram sequer ouvidos, querem ter voz, fala. Claro, faltam tato, diálogo, respeito e liderança por parte da CBF/ os dirigentes.

Mas ... confiar em quem? O atual presidente da CBF está envolvido até o pescoço num processo de assédio sexual, denunciado esses dias por uma ex-funcionária graduada (secretária) da entidade, que diz ter provas e tudo mais. Que moral tem um dirigente desse para encarar o grupo de jogadores/comissão técnica? Os atletas querem ser ouvidos e querem firmar posição, com clareza.

Ah, o nome do cara é Rogério Caboclo, um ‘laranja’ dos mafiosos que se apropriaram da milionária entidade faz tempo.

Muito tititi por esses dias. E tudo pode acontecer, até não acontecer a Copa América.

**

No Beira Rio

- Em campo, o líder Brasil (com 12 pontos) contra o terceiro colocado, Equador (com 9 pontos), equipe de ataque mais positivo na competição. É uma equipe taluda e ofensiva, composta por atletas que atuam na Europa.

- A seleção brasileira com novidades na defesa (Militão, Alex Sandro), meio campo (Fred, Paquetá) e ataque (GabiGol). Vai dar liga?

- O Brasil de camisa amarela, calção azul e meião branco, detalhes em verde. O Equador de camiseta cinza e calção azul. Ótimo relvado gaúcho.

*

Com bola rolando ...

O Equador começou marcando e pressionando na frente, pegando duro e dificultando a troca de passes dos brasileiros. Só depois dos 10 minutos o Brasil começou a achar espaços para atacar, chegar mais perto da área adversária. Até os 20’, nenhum arremate a gol. O time de amarelo tem mais posse de bola.

- Aos 22’, a primeira chance de Gabigol, que recebeu em profundidade de Richarlison, pela direita e bateu no corpo do goleiro Domingues, que saiu bem, fechando o ângulo do chute.

Muita disputa no meio campo, algumas tentativas do time da casa, os equatorianos retraídos, marcando forte, goleiros sem trabalho.

Olhe o VAR ! Aos 41’, em ótima arrancada de Neymar pela direita, o cruzamento no chão para Gabigol, na linha da pequena área, mandar para as redes... mas a arbitragem de vídeo flagrou impedimento do artilheiro, um corpo à frente da zaga. Aos 42’, Neymar arriscou de fora da área, quicando, para a espalmada do goleiro Domingues.

*

Um primeiro tempo que deixou claro quanto a equipe de Tite depende de Neymar, que correu muito, buscou, armou, chutou ... mas cadê Paquetá, o armador? Perdido, sem achar espaço nem bola. Os laterais limitam-se a defender, não chegam na frente. Fomos melhores, mas ... criamos pouco, quase nada.

*

O mesmo modorrento panorama no recomeço, depois da merenda. Muito suor e nada de finalizações, zero de criação coletiva. 15 minutos, nada aconteceu. Tite mandou Gabriel Jesus a campo, saiu Fred, que acabara de levar um cartão amarelo. Paquetá no apoio. Teoricamente, uma postura mais ofensiva. O jogo ficou mais catimbado, algumas faltas mais duras.

Aos 18’, novamente Neymar tentou, mas o chute saiu mascado, fraco. O Brasil já bem melhor, o Equador já não conseguia incomodar na frente.

- Gol ! 1 x 0 Brasil ! aos 19’. Bola roubada no ataque, Richarlison recebeu de Neymar, livre, entrando pela esquerda, e bateu forte, cruzado e de canhota, abrindo o placar.

Aos 25, Gabriel Jesus rompeu pela canhota, guinou para o meio e chutou forte, Domingues salvou. Um minuto depois, Gabriel Jesus deixou Gabigol de cara, ele perdeu outra, na saída do goleiro. A essa altura, só o Brasil no ataque. Aos 29’, depois de boa arrancada de Neymar, tabelando com Paquetá, Richarlison livrou-se do goleiro e fez o cruzamento preciso, de fundo, mas Gabigol perdeu, de cabeça; a bola raspou o poste.

- Aos 30, Firmino no lugar de Gabigol que voltou à seleção tímido, perdeu três oportunidades claras de gol. Aos 37’, Neymar, Richarlison na esquerda, o cruzamento e Firmino chegou um pouco atrasado na finalização. Pressão verde-amarela.

Olhe o Var ! Gabriel Jesus foi chutado na área quando tentava finalizar, aos 42’. O árbitro de vídeo chamou, o soprador de apito foi ver e deu a penalidade:

- Neymar bateu fraco e colocado, o goleirão adivinhou e pegou. O VAR pegou a irregularidade do goleiro, adiantando-se, saindo antes da cobrança. Nova cobrança.

- Gol ! 2 x 0. Dessa vez Neymar trocou de canto e deslocou o goleiro, bola na costura da rede. Aos 48 minutos. Nada mais aconteceu.

Mais um triunfo na competição, 100% de aproveitamento, classificação para a Copa 2022, no Catar, praticamente assegurada.

*

Escalações

- Brasil: Álisson, Danilo, Militão, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro / o capitão, Fred e Paquetá; Richarlison, Gabigol e Neymar. Treinador, Tite.

- Equador: Dominguez, Preciado, Arboleda, Arreaga e Estupiñán; Gruezo, Mendez e Franco; Mena (Casares), Estrada e Valência (Jordy Caicedo). Treinador, Gustavo Alfero (argentino).

Arbitragem venezuelana, com VAR; no apito, Alexis Herrera.

**

Rodada 8

Na terça próxima a seleção de Tite encara o Paraguai, em Assunção. O Paraguai empatou com o Uruguai, na quinta, em Montevidéu.

Outros jogos, todos no mesmo dia:

- Equador x Peru; Venezuela x Uruguai; Colômbia x Argentina; Chile x Bolívia.

 

*

 

Rodada 7/completa

- Brasil 0 x 0 Equador; Argentina 0 x 0 Chile; Uruguai 0 x 0 Paraguai;

Bolívia 3 x 0 Venezuela; Peru 0 x 3 Colômbia.

 

**

Bahia no Brasileirão

Sem Nino, Juninho, Daniel e Thonny Anderson o Bahia encara o RB Bragantino neste sábado, 21h, no interior paulista, pela Série A, 2ª rodada.

O Vitória joga segunda-feira à noite, contra o Náutico, no Barradão, pela Série B.

 

**

Foto: CBF