Bahia é o 3º estado brasileiro que mais matou mulheres trans e travestis em 2020

         



A Bahia ocupa o terceiro lugar no ranking de estados do Brasil com maior registro de assassinatos de mulheres transexuais e travestis em 2020. Só no ano passado foram 19 trans mortas, um aumento de 137,5%, comparado a 2019 quando oito crimes do tipo foram registrados no território baiano. Os dados são do relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra).

De acordo com a Antra, a Bahia aparece atrás apenas de São Paulo e Ceará que registraram 29 e 22 assassinatos respectivamente. O estado baiano já chegou a ocupar a segunda colocação por dois anos consecutivos: 2017 (17 assassinatos) e 2018 (15).

O estudo mostra ainda 43% dos crimes aconteceram no Nordeste. Além da Bahia, outros quatro estados da região aparecem na lista dos 10 que mais contabilizaram assassinatos de mulheres transexuais e travestis em 2020: Alagoas (8), Pernambuco (7), Rio Grande do Norte (7) e Paraíba.

O percentual é seguido pelo Sudeste (34%); Sul (8%); Centro Oeste e Norte, (ambas regiões com 7%). Nacionalmente, a idade média de trans assassinadas é de 29,5 anos.

Ainda segundo o relatório da Antra, 56% das trans assassinadas em 2020 tinham entre 15 e 29 anos. Em 28,4% dos registros, as idades variavam entre 30 e 39 anos. Já as trans com idades entre 40 e 49 anos representam 7,3% das mortas, percentual que sobe para 8,3% no caso das vítimas entre 50 e 59 anos.
Do BNews