Coritiba dá um ‘gude preso’ no Vitória

         



Por Zédejesusbarreto
O Leão teve mais posse de bola, mais volume de jogo, atacou mais ... mas faltou eficiência, talento. Finalizou pouco e mal. Daí, o Coritiba fez 1 x 0 ainda na primeira etapa, num bom contragolpe, e soube suportar, administrar o placar até o final. Foi a primeira derrota do Rubro-negro sob o comando de Ramon Menezes.

Com o resultado, o Coritiba subiu na tabela, chegou ao grupo dos quatro primeiros, com 10 pontos. O Vitória ficou plantado na 12ª colocação com seus 6 pontos ganhos, na sexta rodada.

*

No Couto Pereira

Inverno no Sul, sem chuvas na capital do Paraná, tempo frio pros baianos, bom gramado. O time da casa em campo com 7 pontos ganhos e os visitantes com 6.

O Coxa de camiseta branca com faixa horizontal verde; o Leão com sua beca rubro-negra.

Com bola rolando ...

O Rubro-negro começou à vontade, como se estivesse no Barradão, trocando passes no campo inimigo, marcando na frente, buscando encurralar o adversário. Com dificuldades na saída de bola defensiva, o Coritiba alongava os passes, dava chutões, facilitando a rebatida dos defensores baianos. Um Leão mais aceso e mais efetivo até os 20 minutos. Domínio de ações, faltando apenas a penetração, a finalização precisa.

Só aos 22’ o Coxa marcou presença na frente, com Igor Paixão, arisco, pela esquerda. Uma bola alçada, um chute de longe para defesa de Lucas Arcanjo e um arremate da direita, por cima, assustando. Era o Coxa acordando, chegando.

- Aos 31’, após uma falta alçada larga, da direita, Wallace subiu livre, do lado oposto e acertou a trave. Um minutos depois, a resposta: bola alta na área baiana, Gamalho ajeitou de cabeça e Igor Paixão, livre na pequena área, testou nas mãos do goleiro. Daí ...

- Gol ! 1 x 0, Coritiba. Waguinho, aos 34’, escorando livre na pequena área um cruzamento rasteiro, da direita, de Igor Paixão em bom contra-ataque armado pela direita.

Ações equilibradas até o final do primeiro tempo, sem mais finalizações. O Leão foi mais presente, mais ativo, comandou a maior parte das ações, teve mais posse de bola, mas... 1 x0 para o Coxa na descida pra merenda.

*

No intervalo, Ramon mexeu. Bruno no lugar de Soares e Catatau no de Mateus Moraes. Investiu ainda mais no ataque e trocou o sistema de três zagueiros pelo manjado 4-3-3. O Leão se propunha a ir pra cima, com tudo, marcando forte. Ao mesmo tempo, a defensiva ficaria mais exposta ao contragolpe veloz.

O Coxa não recuou. O jogo ficou intenso e bem aberto, imprevisível. Aos 12’, saiu Rafinha, machucado, entrou Valdeci. Correria. Aos 15’, num contragolpe perigoso, Waguinho arrematou e a bola passou a um palmo do travessão de Lucas Arcanjo.

Aos 19’, troca de centroavantes no rubro-negro: saiu o veterano Dinei e entrou o jovem Samuel. Aos 24’, Gabriel Bispo bateu falta da frente da área, rasteira, Wilson espalmou a escanteio. O Leão tinha mais a bola, tramava, cercava mas não penetrava, não definia. A zaga coritibana ia resolvendo bem. Aos 30’, Pablo arriscou de longe, Wilson catou.

Aos 33, nada acontecia, então Ramon foi pro tudo ou nada: Tirou Pedrinho, que correu muito, colocou Roberto; retirou o apoiador Gabriel Bispo e pôs mais um atacante, Guilherme. Muita gente povoando a área do Coritiba e muita briga pela bola. Aos 34’, o Coxa conseguiu sair do sufoco, um pouco, tentando fazer alguma pressão, com bolas alçadas. Nada conseguiu.

O Leão em cima, ataque contra defesa. Pra ganhar tempo e quebrar o ímpeto do Leão, Jhonny e Luis Henrique entraram no Coritiba; saíram Waguinho e Igor Paixão. O árbitro acrescentou 5 minutos aos 45 regulamentares. O Vitória na frente, forçando, e o Coxa todo atrás, se segurando. Saiu Val, entrou Wellington, zagueiro. Aos 49’, lançamento comprido para a velocidade de David, Wilson saiu bem, abafou, evitando o chute. E foi o derradeiro lance.

Não faltou vontade, garra. Faltou talento.

*

Escalações

- Coritiba, o Coxa: Wilson, Igor, Henrique, Luciano Castán e Biro; Val, W. Farias e Rafinha, Igor Paixão, Leo Gamalho e Waguinho. Treinador, Gustavo Morínigo.

- Vitória, o Leão: Lucas Aracanjo, Marcelo Alves, Wallace, Mateus Moraes; Cedric, Gabriel Bispo, Pablo, Soares e Pedrinho; David e Dinei. Treinador Ramon Meneses.

Arbitragem de São Paulo, sem VAR; no apito, Douglas Marques das Flores.

*

Pela 7ª rodada, o Leão recebe o Londrina, no Barradão, no sábado, dia 26, às 18h30

*

Nesta quarta-feira, 21h, tem Brasil x Colômbia, às 21 h, no Engenhão. Copa América.

 

**

Copa do Brasil

Sorteio realizado e definidos os confrontos das oitavas de final. Os jogos de ida e volta devem acontecer entre o final de julho e o começo de agosto. Não haverá o chamado gol fora de casa qualificado. Eis as oito partidas – na ordem dos jogos de ida:

- Atlético Mineiro x Bahia; Vitória x Grêmio; Santos x Juazeirense;

São Paulo (SP) x Vasco (RJ); Criciuma x Fluminense (RJ); Fortaleza x CRB:

Flamengo (RJ) x ABC (RN); Athletico Paranaense (PR) x Atlético Goianense (GO).

*

Há apenas dois confrontos entre equipes da Série A; o do Bahia contra o Galo Mineiro e o dos dois atléticos – do Paraná e Goiás. Em tese, as disputas mais difíceis. Pra variar, o Mengo foi presenteado com a maior prega, o ABC; e o primeiro jogo é em Natal.

**

Foto: EC Vitória/Chiara Neiva