Trabalhador das artes, o baiano Ayam Barco mostra a sua produção artística

         



O artista plástico, cantor, poeta, produtor, professor e compositor Ayam Ubráis Barco vem consolidando o seu trabalho artístico apresentando uma sinopse de suas realizações, como trabalhador da arte, um baiano de Salvador e que se forjou na cidade de Ipiau. Ele já realizou exposições em vários estados do país e em alguns países através do CIAB (Circuito Internacional de Arte Brasileira) ocorridos no Chile, Hungria, Áustria, Eslováquia, República Tcheca, Alemanha)

Como cantautor, já partilhou dois discos da trilogia Ñemongaba de Abaetetubas: 
Partir O Mar Em Banda (Prêmio Caymmi de Melhor Produção com o clipe da canção O Quintal e Melhor álbum lançado por voto popular via site El Cabong em 2013) e Na Peleja da Navegança (2016). Inté a Guerra será o terceiro disco da trilogia. Além disso, gravou Aleluia (single / 2018) e o epê Querenar (2019)...

Ayam Barco produziu e compôs em parceria os discos Calibre (Ismera Rock & O Calibre Dobrado), Alegria da Vida, do cantador popular Bico, Enquanto O Mundo Dorme (Bando do Mar), Repúblicas & Mutretas (Mendigos Blues), Flores & Feridas do violeiro mineiro (PauloMourão) e Arado do (Rafique Nasser).

Trilheiro de cinema pela empresa Canoa Sonora, compôs as trilhas para os filmes Dr Ôcride, A Fórmula, Cine Éden, O Armário, Olhos Frios, Tereza, Tom da Terra, Cinema de Amor, O Filme de Carlinhos,  Luzir de Antanho (Prêmio de Melhor Trilha Sonora no FECIBA), 
Na série A Professora de Música e no filme O Presente, além da trilha sonora também atuou como ator.

Poeta com o livro O Caos Agradecido e participação no livro coletivo, Traços Tortos.

Seu trabalho musical e doc encontra-se disponível no canal do  Youtube: www.youtube.com/ayamubraisbarco e nas plataformas digitais, bem como, o trabalho das artes plásticas encontra-se no instagram profissional: www.instagram.com/ayamubraisartes