PF prende bolsonarista após ameaças de morte a Alexandre de Moraes

         



No último domingo (5), a Polícia Federal prendeu Márcio Giovani Nigue, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) conhecido como “professor Marcinho”. Em uma transmissão ao vivo, o bolsonarista fez ameaças contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

O pedido de prisão foi feito no âmbito do inquérito que investiga os atos antidemocráticos de 7 de setembro. Marcinho foi preso em Santa Catarina.

No vídeo, o bolsonarista diz que dará um “prêmio” pela cabeça de Moraes – vivo ou morto. “A partir de hoje temos um grupamento que nós vamos caçar ministro (do Supremo) em qualquer lugar que eles estejam. Portugal, Espanha, China, onde eles estiverem. Tem brasileiro já vendo já”, afirmou.

“Não vou falar agora quem é, pode me torturar, mas tem um empresário grande que tá oferecendo, tem até uma grana federal que vai sair o valor pela cabeça do Alexandre de Moraes, vivo ou morto, pra quem trazer ele. Agora no Brasil, os ministros do STF vai (sic) ser assim, vai ter prêmio pela cabeça deles”, declarou. O vídeo foi publicano nas redes sociais.

Moraes é alvo de apoiadores e do próprio presidente. Jair Bolsonaro chegou a pediu o impeachment do ministro do STF, mas o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, negou. A expectativa é que o ministro seja um dos principais alvos durante as manifestações de 7 de setembro, além do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso.
Do Yahoo