ABI pede impeachment de Bolsonaro

         



O presidente da Associação Brasileira de Imprensa, Paulo Jerônimo disse hoje, 7, que por conta das ameaças e manifestações golpistas de bolsofascistas, principalmente contra o Supremo Tribunal Federal (STF), em especial o ministro Alexandre de Moraes, e de ataques à Constituição, liderados pelo ainda presidente Jair Bolsonaro, enfrentamos, neste 7 de Setembro, a maior ameaça à democracia brasileira, desde o fim da ditadura militar.

Neste momento grave, observa, a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) reafirma o antológico discurso de Ulysses Guimarães, ao promulgar a Constituição de 1988: “Traidor da Constituição é traidor da Pátria. Conhecemos o caminho maldito. Rasgar a Constituição, trancar as portas do Parlamento, garrotear a liberdade, mandar os patriotas para a cadeia, o exílio e o cemitério. Temos ódio à ditadura. Ódio e nojo.”

Conforme atesta, desde a véspera, com a edição de uma Medida Provisória (MP) com objetivo de legalizar a divulgação de mentiras, fake news, ofensas e o negacionismo, atingindo de forma direta a liberdade de expressão, definida pela Constituição Federal, o ex-capitão Bolsonaro deixou mais claro do que nunca o seu movimento golpista.

Diante destes acontecimentos, a ABI está conclamando a todos os democratas, maioria absoluta dos brasileiros, a defenderem o STF, principalmente o ministro Alexandre de Moraes, pela rejeição imediata da MP da normalização das mentiras, e pela abertura do debate para o impeachment de Bolsonaro.