OEC recebe prêmio mundial por projetos em Angola





A construtora OEC, negócio de engenharia e construção do Grupo Novonor, acaba de ser anunciada como uma das vencedoras do prêmio Global Best Projects, o Oscar da engenharia mundial. A hidrelétrica de Laúca, construída em Angola, foi eleita o melhor projeto na categoria Energia/Industrial no ano de 2021. Além disso, o projeto Vias de Luanda, também em Angola, recebeu o reconhecimento de Prêmio de Mérito na categoria Renovação/Restauração. A cerimônia de premiação ocorrerá no dia 9 de dezembro, em Nova York, e terá transmissão online.

O presidente da OEC, Marco Siqueira, avalia que a premiação é um reconhecimento ao comprometimento da empresa e de seus integrantes em entregar obras com a melhor engenharia e que melhoraram a qualidade de vida das pessoas. “As equipes que participam destas obras se dedicam intensamente, desde a concepção do projeto, e merecem todo o reconhecimento por tornar estas conquistas possíveis”, comenta.

Este é décimo ano consecutivo em que a construtora brasileira tem ao menos um de seus projetos reconhecidos pelo Global Best Projects. A OEC é a única empresa na América Latina a registrar o feito este ano. A premiação promovida pela revista Engineering News-Record (ENR) reconhece projetos que contem com aspectos relevantes nos quesitos inovação, sustentabilidade, qualidade de engenharia e construção, além do grau de diversidade global de suas equipes. Nesta edição, os organizadores afirmam terem recebido um número recorde de inscrições, com mais do que o dobro de projetos avaliados em média nos últimos anos. Ao todo, este ano foram 30 projetos vencedores, localizados em 21 países.

Na edição de 2020, a OEC foi reconhecida com o principal prêmio do ano através da Reurbanização de Colón, no Panamá.

Laúca – Energia Limpa
A usina hidrelétrica de Laúca possui capacidade total de potência instalada de 2.070 MW, sendo responsável por cerca de 50% da energia gerada em Angola. O empreendimento contribui fortemente para a estabilidade do sistema elétrico do país, tendo proporcionado uma drástica redução dos apagões no país e a diminuição em 55% do consumo de combustíveis fósseis para geração de energia. O projeto, responsável pelo abastecimento de aproximadamente oito milhões de habitantes, faz parte do programa de desenvolvimento angolano para o setor elétrico, que visa a reabilitação da infraestrutura de geração de energia existente e a implementação de novas instalações para aumentar a capacidade de geração, transmissão e distribuição de energia no país.

Sobre a OEC
Ao longo de sua história de 77 anos, a OEC foi responsável pela execução de mais de 2.900 obras de grande porte em mais de 30 países ao redor do mundo, a exemplo de usinas hidrelétricas, térmicas e nucleares, pontes, viadutos, túneis, linhas de metrô e trens urbanos, aeroportos, portos, ferrovias, refinarias, obras industriais e de mineração. A empresa já foi apontada pela revista norte-americana ENR como uma das cinco maiores construtoras internacionais de hidrelétricas, sistemas de mobilidade urbana e plantas industriais. Por sua atuação orientada à Sustentabilidade, desde 2014 a OEC vem recebendo o Selo Ouro do programa GHG Protocol, que reúne os inventários de emissões de gases de efeito estufa segundo diretrizes da GRI – Global Reporting Initiative. Atualmente emprega mais de 18 mil trabalhadores de diferentes nacionalidades em mais de vinte obras espalhadas por países das Américas e da África.