Bahia de Guto vence Furacão e Vitória perde para o Confiança





Por Zedejesusbarreto
Um retorno alvissareiro do treinador Guto Ferreira, conseguindo um resultado que ninguém esperava contra o Athlético PR em Curitiba, 2 x 0. E jogando razoavelmente bem, de modo competitivo, desde o começo. Fez 1 x 0 no final do primeiro tempo, ampliou no começo do segundo e soube suportar a pressão até o final. Um alento, uma esperança pro torcedor que ainda acredita numa recuperação nessa reta final da competição.

Com o resultado, o Bahia dorme fora da zona da degola, mas a rodada segue. O time chegou a 26 pontos ganhos, o mesmo número de pontos que o Sport. Grêmio e Santos, na zona, ainda jogam e podem ultrapassar o Bahia e Sport. Ou não.
**
O Vitória voltou a perder no Barradão e para o Confiança (1 x 0), penúltimo colocado. O time levou um gol no começo e apertou, dominou, abusou de perder gols, por falta de capacidade, competência e de m pouco de sorte também. Seis jogos sem marcar, é demais. O time está na 18ª posição, mas se distanciando cada vez mais do grupo fora da zona. Nem Senhor do Bonfim ajuda o rubro-negro em campo.
**
Na Arena da Baixada
- No retorno do treinador Guto Ferreira, o Bahia entrou em campo com a corda ainda mais apertada no pescoço, após o triunfo do Sport sobre o Corínthians (1 x 0) em Recife. O resultado tinha empurrado o Tricolor baiano para 19ª posição, o penúltimo lugar, com 23 pontos. Muita pressão. E Guto mexeu de vera na escalação: no gol, na defesa, meio campo e ataque.
- O ‘furacão’ Athlético em sua casa, à vontade. Quase nunca perde no seu gramado sintético. A equipe em campo com 33 pontos, em 7º lugar, é finalista da Copa Sul-americana e está na semifinal da Copa do Brasil. É uma equipe melhor, mais qualificada, veloz, competitiva e vive um bom momento.
- Sem chuva na fria Coritiba, a volta controlada de torcedores nas arquibancadas, o Athlético de padrão vermelho e preto, e o Bahia todo de branco, com detalhes em azul e vermelho.


*
Com bola rolando
- Mal começou ... Aos 45 segundos, a defesa do Athlético vacilou numa saída de bola e, bola roubada, Gilberto ficou de frente, livre, mas perdeu, bateu em cima do goleiro Santos. O Bahia encarando, marcando adiantado, agredindo. Aos 10’, Gilberto foi lançado nas costas da zaga adversária, na área, mas não teve velocidade e dominou mal a bola; outra chance perdida. Um Bahia diferente, mais disposto e melhor até os 15 minutos.
- Aos 18’, outra boa oportunidade do Tricolor, numa trama pelo lado esquerdo. A finalização de Capixaba desviou na zaga e foi a escanteio. Aos 24’, a primeira boa chance do Athlético, com Bisolli arrematando da meia lua, rente ao poste baiano. Aos 29’, Nino tentou de canhota, nas mãos de Santos, goleiro campeão olímpico. Muito igual, ações equilibradas. Aos 41’, Danilo Fernandes fez uma defesa plástica, evitando o gol do Furacão, já melhor no final do primeiro tempo.
- Gol ! 1 x 0, Raí, o estreante, aos 43 minutos. Recebeu de Gilberto em profundidade, ganhou na velocidade da zaga e bateu firme, no canto, abrindo o marcador.
*
Um bom primeiro tempo do Tricolor, no estilo Guto; brigando, disputando cada lance, sem firulas, objetivo. Melhor, saiu pro vestiário na frente do placar, com gol do avante estreante.
*
O Bahia voltou da merenda com a mesma postura, competindo, brigando, sem recuos.
- Gol ! 2 x 0 Bahia ! Capixaba cobrou falta da direita, Gilberto entrou do lado oposto, atrás da zaga, testando livre na pequena área. Aos 5 minutos.
O Furacão, com a volta do torcedor às arquibancadas, foi inteiro pro ataque. Aos 15’, o treinador Valentim pôs sangue novo, arriscando tudo, alçando bolas na área baiana, chutando de longe... Pedro Rocha e Pedrinho em campo. O goleiro Danilo Fernandes trabalhando bem, garantindo atrás.
A marcação do Tricolor no meio campo foi afrouxando, perdendo a pegada forte. Daí, Guto Ferreira agiu: Ronaldo e Edson em campo, aos 20 (saíram Raí e Daniel). No Athlético, Christian e Kaizer. O Bahia reforçando a marcação no meio campo e o Furação lançando-se ao ataque. Aos 24’, Danilo Fernandes salvou a finalização de Pedrinho, na linha lateral da pequena área. Aos 28, nova boa defesa de Danilo. Aos 30’, Guto lançou Rodriguinho, Isnaldo e Raniele no lugar de Mugni, Capixaba e Patrick.
O Bahia marcava e suportava bem, administrando, mais preocupado em deixar o tempo passar do que atacar. O Athlético na pressão, mas sem conseguir boas situações de finalizar. O árbitro acrescentou 5 minutos e Nikão acertou uma bomba na trave de Danilo Fernandes. Muita sorte no final e ótima reestreia de Guto.
*
Destaques
- Sem dúvida a chegada de Guto motivou o grupo, que mostrou uma nova postura, mais guerreira. Treinador com sorte, estrela e que sabe ver, ler o jogo.
Ótima atuação de Danilo Fernandes, no gol. Gustavo Henrique e Luis Otávio simplificando, dando conta; Matheus Bahia e Capixaba dobrando o lado esquerdo. A boa estreia do desconhecido Raí, correndo e fazendo gol.
- No mais, a tevê mostrou Rodallega presente nas arquibancadas, vendo a partida.
*
Escalações:
- Athlético : Santos, Pedro Henrique, Thiago Heleno, Zé Ivaldo; Marcinho, Richard (Pedrinho), Erick (Christian), Nicolas (Kaizer) e Terans (Pedro Rocha); Nikão e Bissoli (Khelven). Treinador, Alberto Valentim.
- Bahia : Danilo Fernandes, Nino, Gustavo Henrique, Luis Otávio e Mateus Bahia; Patrick, Mugni, Daniel e Capixaba; Raí (estreante) e Gilberto. Treinador, Guto Ferreira.
- Arbitragem carioca, com o veterano e malandro Marcelo de Lima Henrique no apito.
*
Pela 26ª rodada, o Bahia recebe o Palmeiras, na Fonte Nova, na próxima terça-feira, o feriado da Padroeira, Nossa Senhora Aparecida, também o dia das crianças; às 21h30. Já com presença de público, sob controle e protocolos.
**
Os outros jogos da rodada 25:
- Fluminense 0 x 0 Atlético GO; Atlético MG 3 x 1 Ceará; Sport 1 x 0 Corínthians;
Fortaleza 0 x 3 Flamengo.
- A rodada segue: Palmeiras x R B Bragantino; Juventude x América MG.
No domingo: Internacional x Chapecoense; Santos x Grêmio. Cuiabá x São Paulo.
**
No Barradão
- Um jogo de desesperados na Série B, entre o penúltimo (Confiança) e o antepenúltimo (Vitória) colocados na competição. Tempo limpo em Salvador, bom gramado. O Leão de rubro-negro e o Confiança de branco.
*


Com bola rolando ...
- O Vitória começou a todo vapor, sufocando, pressionando, buscando o gol. Mas ...
- Gol ! 1 x 0 Confiança, Jhemerson, meia revelado pelo rubro-negro, não perdoou uma bobeira de João Pedro, aos 4 minutos, acertando um tiro seco, cruzado, rasteiro, no canto.
O Leão sentiu o golpe, mas respirou fundo e foi pra cima. Precisava reagir. Era jogo de vida ou morte.
- Eduardo e Manoel tentaram, sem êxito. Aos 22’ Lucas Arcanjo salvou o segundo, após falta batida por João Paulo. O Vitória tinha a bola e jogava mais no campo inimigo; o Confiança era perigoso nos raros contragolpes. Aos 24, Marcinho perdeu boa chance de empatar. O Rubro-negro em cima, agudo, dominando as ações. Aos 35 e 37, Manoel e Fabinho desperdiçaram boas oportunidades, na área sergipana. Aos 41’, Raphael salvou o empate.
*
O Vitória foi superior na primeira etapa, amassou o Confiança, criou boas situações ofensivas, tentou, chutou mas o gol não saiu. No intervalo, Confiança 1 x 0.
*
O Rubro-negro retornou dos vestiários na pressão, todo avançado, mas com a defesa exposta aos contragolpes sergipanos.
Aos 23, como nada acontecia, o treinador rubro-negro trocou quatro, de vez. Ao tudo ou nada, pois. David, Weslei, Wallace ... novas chances perdidas. Aos 40’, a bola pererecou na pequena área sergipana pedindo o chute, após cruzamento de Soares... três na bola e ninguém empurrou. Já nos acréscimos, Manoel perdeu o gol de empate, de frente, batendo forte pra fora. Aos 52’, foi Lucas Arcanjo que evitou com a ponta dos dedos o gol de Neto Berola.
Faltaram ao Vitória competência e sorte, sem dúvida. O time não vence, há seis jogos não faz um gol. E louve-se a boa atuação do goleiro Raphael, com intervenções salvadoras.
*
Escalações
- Vitória : Lucas Arcanjo, Raul Prata, Wallace, Mateus e Roberto; João Pedro, Eduardo, Bruno e Marcinho; Manoel e Fabinho. Treinador, Wagner Lopes.
- Confiança : Raphael, Bocão, Nirley, Adalberto e João Paulo; Madson, Jhemerson e Italo; Álvaro, Noham e William Santana. Treinador, Luizinho Lopes.
Arbitragem gaúcha, com VAR. No apito, Jean Pierre Gonçalves.

*
Pela rodada 30, o Vitória encara o Sampaio Corrêa, no Castelão/ São Luis do Maranhão. A parada é na terça-feira, 12, às 19h. Parada difícil lá.

**
A seleção Brasileira joga neste domingo, em Barranquilla, contra a Colômbia, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. Tem Neymar de volta.

**

Foto: EC Bahia