Brasil volta a jogar mal e só empata com Colômbia





Zédejesusbarreto
O time de Tite segue coletivamente desarrumado e com os seus principais jogadores apagados. Mais uma apresentação decepcionante. Assim, sofreu para empatar sem gols com uma Colômbia também distante de seus melhores momentos. No mais, foi um joguinho difícil de encarar, sem brilho, sem emoções, com momentos de baba de várzea.

O empate quebrou os 100% de produtividade da seleção brasileira na competição, mas a equipe continua invicta e lidera com folga a tabela de classificação, com 28 pontos ganhos, presença praticamente garantida na Copa 2022.
Só que, jogando essa bolinha, não sabemos se consegue chegar nas oitavas de final em Catar. Uma equipe confusa, opaca, sem padrão coletivo, com pouco repertório de jogadas. Preocupa.
**
Em Barranquilla
- Estádio cheio, raras máscaras protegendo rostos, o amarelo colombiano predominando, bom gramado, clima abafado (27 graus de temperatura). A seleção brasileira de camiseta azul e calção branco.
Bola rolando ...
- A partida começou em alta velocidade, marcação forte e times ofensivos. Aos 5’, Neymar bateu forte da entrada da área, Ospina rebateu, elástico. Aos 12’, Paquetá arriscou de muito longe, Ospina pegou. Aos 14’, Neymar deixou Paquetá de cara, ele tentou desviar do goleiro e a bola saiu riscando o pé da trave.
- O Brasil melhor, evoluindo bem na troca de passes. Mas, com o relógio andando, o ritmo caiu, a partida ficou morna. Aos 32’, Fred perdeu, errou o chute da meia lua, livre. Nada mais aconteceu na primeira etapa.
*
A seleção brasileira teve a iniciativa e o domínio, não sofreu atrás. Pouco criou também. Gabigol e Gabriel Jesus apagadíssimos e Neymar displicente, errando muitos passes. A equipe de Tite mantém uma postura coletivamente equivocada, embolada, sem inspiração. Sempre dependente do talento individual.
*
A partida recomeçou mais pegada, faltosa. E feia, peladeira, aos chutões, erros bobos e trombadas. Aos 15’, saiu o inútil Gabigol, entrou Raphinha. Gabriel Jesus ficou então mais centralizado.
- Aos 18’, em novo erro de passe do desligado Neymar, na frente da área brasileira, quase a Colômbia abriu o marcador. A Colômbia mais ativa, querendo e brigando mais, melhor em campo.
- Aos 22’, Quintero tentou de longe obrigando defesa difícil de Álisson, em mais um erro na saída de bola brasileira. Com o Brasil acuado, Tite pôs Tiago Silva no lugar de Militão (com dores nas costas) e Anthony substituindo Gabriel Jesus; aos 25 minutos.
- Aos 31’, Raphinha limpou na entrada da área colombiana e encheu o pé para defesa difícil de Ospina, na primeira boa jogada ofensiva brasileira na segunda etapa. Aos 34’, Neymar puxou bem um contragolpe e achou Paquetá livre nas imediações da meia lua, mas o meia errou feio o chute. Aos 38’, Raphinha fez boa jogada pela direita, cruzou, Anthony finalizou de prima, Ospina salvou. Aos 41’, Zapata obrigou Alisson a trabalhar.
*
Destaques
Na apagada equipe de Tite, coletivamente confusa, louve-se a segurança de Militão e Marquinhos na zaga, a disposição de Paquetá no primeiro tempo, as entradas de Raphinha e Anthony. E só.
Gabigol e Gabriel Jesus sem nota. Um Neymar longe, muito longe do craque que ele imagina ainda ser, cheio de marra e displicência, fora de ritmo, sem velocidade e sem tempo de bola. Lamentável.
*
Escalações
- Brasil : - Alison, Danilo, Marquinhos, Militão e Alex Sandro; Fabinho, Fred, Paquetá e Neymar; Gabriel Jesus e Gabigol. Treinador, Tite.
- Colômbia : - Ospina, Medina, Mina, Cuesta e Mojica; Lerma, Barrios e Quintero; Dias, Falcão Garcia e Martinez (Uribe, Borré, Duvan Zapata, Sinisterra... Treinador, Reinaldo Rueda.
Arbitragem de Patricio Loustau, argentino.
*
Fechando o pacote de três jogos/ data FIFA, o Brasil joga ainda contra o Uruguai, na Arena de Manaus, na quinta, 14. Nas arquibancadas, 15 mil pessoas, público liberado e controlado.
**
Outros jogos
- Bolívia 1 x 0 Peru; Venezuela 2 x 1 Equador; Argentina x Uruguai; Chile x Paraguai (rolando).
**
França campeã
Num jogo intenso e emocionante até o final, a França (Campeã do Mundo) venceu a Espanha de virada, no San Siro de Milão, e sagrou-se Campeã da Ligas das Nações. Grande atuação do goleiro Loris, do meio-campista Pogbá e dos artilheiros Benzema e Mbappé, que fez o gol decisivo. O jovem time da Espanha, treinado por Luis Henrique, impressionou, deu testa. Jogaço de bola.
**
Na zona
O Bahia de volta à zona de degola, depois do triunfo do Santos (1 x 0) sobre o Grêmio, com gol já nos acréscimos. O Bahia é o 17º colocado, com 26 pontos, seguido pelo Sport, também com 26. O tricolor gaúcho caiu para a penúltima colocação, com 23 pontos, só à frente da Chapecoense. O Santos foi a 28.
O Bahia tem um jogo a menos, aquele contra o Ceará, remarcado para o dia 27, na Fonte Nova. O Grêmio também tem uma partida a menos, contra o Flamengo.

------------------------------------
Foto: CBF